Bloco denuncia atrasos em progressões na carreira e respetiva valorização remuneratória na administração pública

0
23
blank

O Bloco de Esquerda denuncia a existência de atrasos nas progressões na carreira e respetiva valorização remuneratória de funcionários da administração pública regional e pediu hoje dados concretos para saber quantos trabalhadores estão a ser prejudicados.

Segundo informação recolhida pelo Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda, até março de 2021 terão decorrido as avaliações de desempenho dos funcionários públicos relativas ao biénio 2019/2020.

A avaliação de desempenho de cada trabalhador é validada pelo Conselho Coordenador de Avaliação de cada Secretaria e posteriormente esta deverá refletir-se em progressões na carreira, com efeitos a janeiro de 2021.

No entanto, é do conhecimento do Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda a existência de atrasos nas progressões na carreira e, por consequência, no pagamento das respetivas valorizações remuneratórias retroativamente desde janeiro de 2021, apesar da sua validação pelos respetivos Conselhos Coordenadores de Avaliação.

Este atraso prejudica os funcionários públicos em questão que, para além de verem os seus salários perderem poder de compra por via de aumentos que são praticamente nulos, deparam-se também com atrasos nas progressões na carreira, por via da inércia no processamento do justo reposicionamento, decorrente da avaliação de desempenho.

Assim, o Bloco de Esquerda quer saber quantos processos de avaliação de desempenho referentes ao biénio 2019/2020 resultaram em progressão na carreira em cada secretaria regional, quantos destes ainda não têm validação do Conselho Coordenador de Avaliação, e quantos dos processos de avaliação de desempenho que resultaram em progressão na carreira ainda não receberam as devidas valorizações remuneratórias.