Bombeiros faialenses entram numa nova era

0
151
blank

O 110.º aniversário da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários do Faial (AHBVF) fica para a história como o da inauguração do novo quartel. Com as novas instalações, ficam os faialenses com o reforço de mecanismos de prontidão de resposta.

Ao longo de 93 anos, a AHBVF ocupou aquela que foi a sua primeira sede em edifício próprio, em frente à Praça da República, no centro da cidade da Horta.
A 5 de maio, os veículos e serviços disseram adeus a uma casa que viu centenas de homens e mulheres por lá passar, dando tempo – e nalguns casos a vida – para ajudar os outros.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

 

110 anos de serviço humanitário

Fernando Faria Ribeiro

Nomeado governador civil do distrito da Horta em 1911, Augusto Goulart de Medeiros tomou posse a 11 de maio e logo em 12 de fevereiro do ano seguinte faz publicar na imprensa local uma nota manifestando declarado empenho em organizar uma corporação de bombeiros voluntários. Escrevia ele que havendo “reconhecido a absoluta falta de recursos para combater qualquer incêndio que se manifeste” teve a ideia de preencher essa falta, “promovendo a formação e devida organização de um corpo de bombeiros voluntários”.

Essa era, no entanto, uma tarefa bastante difícil, a avaliar pelas tentativas feitas anteriormente com resultados negativos. Apenas dois exemplos: um, de 1882 em que a Câmara Municipal da presidência do advogado Graça aprovou um regulamento que criava a Companhia de Bombeiros Voluntários Municipais que jamais existiu; outro, de 1903 com a criação dos Bombeiros Voluntários e que se limitou à formação de uma Charanga que logo se desfez depois de uma deslocação a Angra do Heroísmo.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura