Campanha de salvamento do Cagarro nos Açores – ‘SOS Cagarro Móvel’ e galardão ‘Cagarro D’Ouro’ as novidades em 2018

0
76
DR

DR

Arrancou como habitualmente no início deste mês de outubro, mais uma Campanha de salvamento da ave marinha mais emblemática dos Açores, o cagarro.
Este ano, a Campanha SOS cagarro apresenta-se com duas novidades: o ‘SOS Cagarro Móvel’, e a atribuição do galardão ‘Cagarro D’Ouro’.

À margem de uma tertúlia sobre a campanha SOS Cagarro, que decorreu na passada quinta-feira, dia 18 de outubro na cidade da Horta, Filipe Porteiro, destacou, as “novidades” da edição deste ano da campanha, nomeadamente o ‘SOS Cagarro Móvel’, uma versão ‘beta’ de um formulário que pode ser acedido num smartphone, e a atribuição do galardão ‘Cagarro D’Ouro’.
O diretor regional dos Assuntos do Mar, adiantou que em parceria com os serviços informáticos da administração regional, foi desenvolvido “um formulário online que permite registar, em tempo real, o local onde os cagarros são encontrados”, garantindo que esta forma de “fazer o registo” de cagarros encontrados “é mais sistemática e objetiva”.
De acordo com o governante o “objetivo desta nova ferramenta é facilitar a recolha de dados durante os salvamentos, em particular o registo automatizado das coordenadas GPS”, uma vez que é “possível aceder ao formulário através de um código QR, autorizar os registos de localização no smartphone e submeter o salvamento, registando automaticamente onde e quando o cagarro caiu”, salientou.
Outra das novidades apontadas por Filipe Porteiro é a atribuição do galardão ‘Cagarro D’Ouro’, que pretende “valorizar as pessoas que participam de forma mais ativa e regular nesta campanha”, disse.
No decorrer desta tertúlia, organizada pela Direção Regional dos Assuntos do Mar e pelo Observatório do Mar dos Açores, foram também apresentados números relativos à campanha SOS Cagarro 2017, ano em que foram salvas no arquipélago 2.840 aves.
Para além da realização de um ‘quiz’ sobre esta emblemática ave marinha dos Açores, que gerou um debate entre os participantes, a tertúlia permitiu também promover as brigadas científicas, que se realizam desde o ano de 2016.
Porteiro adiantou ainda, que com a realização deste evento, pretendeu-se “sensibilizar as pessoas a participarem nas brigadas científicas, que são atividades noturnas que servem para recolher informação que pode ser analisada por cientistas que trabalham nesta área”.
A campanha SOS Cagarro, que decorre até 15 de novembro, período em que os cagarros juvenis deixam os ninhos para o primeiro voo transoceânico, é coordenada e dinamizada pelo Governo dos Açores, através da Direção Regional dos Assuntos do Mar, e operacionalizada pela Direção Regional do Ambiente, através dos Parques Naturais de Ilha, contando com o apoio de diversas entidades.
Esta campanha realiza-se na Região desde 1995, tem como principal objetivo alertar a população açoriana para a necessidade de preservação desta espécie protegida que nidifica nos Açores e está organizada em 2 vertentes: a de Educação Ambiental e a de Conservação da Natureza.