CDS quer implementar Enfermeiro de Família nos Açores

0
7

O Presidente do CDS-PP Açores, Artur Lima, declarou que “o CDS tem uma proposta para melhorar
os cuidados de saúde prestados aos Açorianos: queremos implementar a figura do Enfermeiro de
Família na Região Autónoma dos Açores”.
Artur Lima, que falou à saída de uma reunião, ocorrida nesta quinta-feira, com a Secção Regional da
Ordem dos Enfermeiros, afirmou que “neste dia, em que se comemora o Dia Internacional do
Idoso, quero prestar uma homenagem a todos os idosos Açorianos e deixar-lhes uma mensagem de
carinho e de esperança, reiterando que o CDS está e sempre estará do lado deles para assegurar
que tenham acesso a cada vez melhores cuidados de saúde”.
O Presidente do CDS-PP Açores revelou que “a Ordem dos Enfermeiros, com quem hoje reunimos,
concorda com a proposta do CDS sobre o Enfermeiro de Família para os Açores” e defendeu que “é
fundamental reforçar, urgentemente, o quadro das unidades de saúde e dos lares de idosos com
apoio da enfermagem”, dirigindo ao Governo Regional a observação de que “a COVID-19 não pode
ser desculpa para todas as falhas no âmbito dos serviços de saúde”.
O cabeça-de-lista do CDS pela ilha de São Miguel às eleições legislativas regionais, Nuno Gomes,
que também participou na reunião, denunciou que “existem, no Hospital do Divino Espírito Santo
de Ponta Delgada, enfermeiros que trabalham mais de 180 horas extraordinárias por mês”,
situação que classificou de “absurda” e relativamente à qual conclui ser “necessário aumentar o
número de enfermeiros neste hospital”.
Nuno Gomes acrescentou que “tanto a Ordem dos Enfermeiros como a Ordem dos Médicos e a
Autoridade de Saúde afirmam que, com a pandemia da COVID-19, a atenção dada a muitas outras
doenças foi negligenciada, e muitos doentes ficaram para trás.”
“A retoma da saúde foi tardia e está a ser lenta”, considerou o candidato do CDS por São Miguel, “e
isso deve ser rapidamente corrigido. É necessário, neste momento, evitar a saída de mais
especialistas do nosso Hospital. É necessário alocar verbas para que se garantam as especialidades
necessárias e garantir que os Micaelenses possam aceder a todos os cuidados de saúde de que
precisam”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO