CDU em visita a São Jorge no âmbito da Campanha Eleitoral para as Legislativas de 2022

0
32
blank

No dia 21 de Janeiro, Judite Barros, a primeira candidata da CDU pelo círculo eleitoral dos
Açores às legislativas de 2022, esteve na ilha de São Jorge. Conjuntamente com a candidata por esta ilha, Noélia Teixeira, empreendeu várias ações de campanha, que também tiveram importância estratégica para o conhecimento das problemáticas específicas de São Jorge, para além daquelas que são transversais ao território nacional.

No início da tarde teve lugar um encontro com os correspondentes da RTP-A, em que a
candidata apresentou as razões pelas quais considerou crucial a sua presença em São Jorge: o desenvolvimento económico com pouca projeção, devido ao facto de se apostar pouco na produção e promoção local, e nas vantagens de se consumir local. A candidata considerou inconcebível continuarmos a depender da importação de muitos produtos de baixa qualidade, quando produzimos com qualidade e excelência, como demonstram o famoso queijo de São Jorge e as conservas da Conserveira Santa Catarina. Judite Barros reforçou a necessidade de haver mais investimento na produção local e promoção dos produtos regionais, acentuando o imperativo de valorizar os trabalhadores destes sectores, dignificando e motivando-os também através de um reconhecimento salarial. O investimento na dignificação destes trabalhadores das indústrias (algumas artesanais) regionais seria um forte incremento à fixação de jovens e ao desenvolvimento económico e social da ilha de São Jorge e de todas as ilhas dos Açores.

Em seguida, a primeira candidata reuniu com o Comandante-Geral do GNR, que estava de
passagem na ilha de São Jorge por razões de serviço, e ouviu uma explanação precisa sobre a função e objetivos desta força de segurança na Região. Tal como a PSP, a GNR será parte da solução no combate à prevaricação e na proteção da natureza, na fiscalização aduaneira e portuária e, colaborando com diversas instituições, na manutenção da ordem pública. Os problemas destas forças residem, na maior parte das vezes, no desconhecimento, por parte da tutela, da complexidade territorial e das limitações que a distância e a insularidade impõem, sem esquecer os custos inerentes à descontinuidade territorial.

A comitiva da CDU dirigiu-se de seguida à Conservatória dos Registos Civil, Predial, Comercial e Cartório Notarial de Velas de São Jorge, onde reuniu com Conservadora destes serviços, fazendo z o ponto da situação dos mesmos na ilha e na Região, especialmente no grupo Ocidental e nas ditas ilhas mais pequenas. Judite Barros inteirou-se das carências humanas e materiais destes serviços, onde a não valorização da carreira e a falta de incentivos condicionam a fixação de Conservadores e Oficiais. Também a falta de meios físicos e a degradação dos espaços condicionam e colocam em causa estes serviços essenciais à população. Judite Barros fortaleceu a necessidade de um investimento sério e robusto nestas áreas judiciais, comprometendo-se a levar estas matérias até à bancada parlamentar do PCP, e responsabilizando-se no sentido de não as deixar cair, mais uma vez, no esquecimento.

Após esta reunião, Judite Barros deu uma entrevista à Televisão Local, BrevesTV, onde focou a importância de estar em São Jorge a observar como o poder local, regional e da República esqueceram as peculiaridades da Região Autónoma dos Açores, deixando ao abandono os serviços e entidades que dependem do governo central. Reafirmou que a voz da CDU é fundamental para fazer pressão, denunciar e negociar tudo aquilo a que os Açores têm direito, e que está consignado quer na Constituição portuguesa quer no Estatuto Político-Administrativo próprio. Relembrou que as bancadas do PCP e do PEV se têm batido, nos últimos 48 anos, pelas pessoas, pelos seus direitos e pelos seus deveres, revertendo muitas políticas punitivas e melhorando e dignificando a vida e o trabalho dos portugueses e dos açorianos. Concluiu afirmando que uma voz plural e diversa, distante dos partidos do governo, é uma mais-valia na luta pela aplicação das obrigações do Estado para com as regiões autónomas.

Depois, Judite Barros e Noélia Teixeira, acompanhadas pela estrutura do PCP e CDU Açores
fizeram uma ação de campanha na Calheta de São Jorge, junto à Conserveira Santa Catarina, distribuindo o manifesto eleitoral regional e contactando diretamente com as pessoas desta Vila.

Finalmente, concentraram-se junto ao Supermercado local, continuando a contactar com a
população e distribuindo o manifesto eleitoral.