CMH recebe prémio “VIVER EM IGUALDADE” 2020-2021

0
6
DR/CMH
DR/CMH
As boas práticas do Município da Horta em matéria de igualdade, cidadania e não discriminação foram reconhecidas e distinguidas pela Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género, com o Prémio “Viver em Igualdade”- 2020-2021, que será entregue, no próximo dia 23 de outubro, em São João da Madeira.

O Prémio “VIVER EM IGUALDADE” é uma iniciativa bienal, promovida pela Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género (CIG), que tem como objetivo distinguir e reconhecer Municípios com práticas, a nível interno e no âmbito do território, que promovam a territorialização, identificação e apropriação local dos objetivos da Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação 2018-2030 – Portugal + Igual, nas dimensões da igualdade entre mulheres e homens, da prevenção e combate à violência contra as mulheres e a violência doméstica, e a prevenção e o combate à discriminação em razão da orientação sexual, identidade e expressão de género, e características sexuais.

A candidatura do Município da Horta ao Prémio “Viver em Igualdade” teve por base todas as ações que o município promoveu, no âmbito do Plano Municipal para a Igualdade, Cidadania e a Não Discriminação,  em áreas estratégicas de intervenção como o Planeamento Estratégico, a Cidadania, a Conciliação da Vida Profissional, Pessoal e Familiar e a Informação, Comunicação e Divulgação.

Para além disso, e cumprindo com o protocolado com a CIG, em junho de 2019, foi nomeada a Conselheira Interna Municipal para a Igualdade,  bem como a Equipa para a Igualdade na Vida Local, que tem como competências propor, conceber, coordenar, implementar, acompanhar e avaliar as medidas e as ações desenvolvidas no âmbito do presente protocolo, designadamente do Plano Municipal para a Igualdade, Cidadania e Não Discriminação.

Recorde-se que a Câmara Municipal da Horta já tinha sido reconhecida com uma menção honrosa, na 3.ª edição do prémio “Viver em Igualdade”, no biénio 2016-2017.

José Leonardo Silva, Presidente da Câmara Municipal da Horta, realçou a importância de “promover a igualdade, enquanto forma de atenuar as assimetrias ainda existentes na nossa sociedade” e de “fomentar uma maior inclusão social e mais participação cívica”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO