Companhia Erva Daninha apresenta espetáculo de circo contemporâneo no Teatro Micaelense

0
20
DR

No próximo sábado, 30 de novembro, o Teatro Micaelense acolhe VÃO, um espetáculo de circo contemporâneo, pela companhia Erva Daninha.

VÃO cruza dois criadores, Vasco Gomes, malabarista e diretor artístico da Erva Daninha, e Leonardo Ferreira, acrobata recém-formado pelo Centre National des Arts du Cirque (FR). É um encontro de duas gerações, técnicas e experiências distintas, num espetáculo onde o risco e a ilusão, através da acrobacia e manipulação de objetos, desafiam o espetador, num ambiente intenso e imprevisível. Dois personagens partilham o palco como se este fosse uma estrada de sentido único, congestionada de informação, ilusão e tempestades interiores. Ao longo do espetáculo, esse espaço unívoco vai sendo transformado num espaço-laboratório. Nele, os personagens tentam superar o vão entre o real e o imaginário. VÃO é uma investigação sobre os percursos a que almejamos e aqueles a que a vida nos conduz, e sobre as transformações do corpo nas adversidades desses caminhos.

A Companhia Erva Daninha tem como missão a criação de circo contemporâneo, explorando o diálogo entre diferentes expressões das artes performativas. Surge em 2006 e, rapidamente, centra o trabalho na investigação de novas formas de fazer e apresentar circo, procurando elevar o virtuosismo a uma forma de comunicação de ideias e emoções. Para além das suas criações a Companhia dedica-se também à programação com Trengo festival de circo do Porto e Mostra Estufa.

O espetáculo VÃO, estreado no Teatro Viriato, em setembro, foi criado no âmbito do programa de Convite à Criação Artística Nacional, da Rede de Programação Cultural 5 Sentidos (Centro de Arte de Ovar, Centro Cultural Vila Flor, O Espaço do Tempo, Teatro Académico Gil Vicente, Teatro Micaelense, Teatro Municipal da Guarda, Teatro Municipal do Porto, Teatro Nacional São João, Teatro Virgínia e Teatro Viriato).

Os bilhetes para o espetáculo no Teatro Micaelense têm um preço de €10 e estão à venda na bilheteira do Teatro Micaelense e em bol.pt. A plateia estará montada no palco, pelo que a lotação é reduzida.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO