Compostagem – Os resíduos como recursos

0
20
TI

Numa ótica de sustentabilidade ambiental, o Município da Horta desenvolveu um projeto, candidato e aprovado pelo Programa Prorural +, que tem como foco a compostagem e como principal objetivo dotar o município de meios necessários à promoção de um aumento crescente do aproveitamento dos resíduos orgânicos e da sensibilização da população para o efeito, apoiando-a também para a utilização destes resíduos como um recurso a aproveitar e promovendo assim, simultaneamente, a redução da produção de resíduos na fonte. Numa outra frente, pretende-se recolher estes resíduos seletivamente de forma a transformar este recurso num produto de valor, um composto orgânico.
Para a prossecução destes objetivos, o projeto inclui então dois subprojectos. Um destes subprojectos, destina-se aos munícipes, junto dos quais se pretende promover a compostagem doméstica, prevendo-se para isso a disponibilização de 120 compostores, que serão entregues de forma gratuita aos munícipes, após a realização de um curso promovido pelo município, com acompanhamento posterior do processo por parte das técnicas da autarquia, de forma a garantir a continuidade e sucesso do mesmo.
O segundo subprojecto, destina-se aos grandes produtores de resíduos orgânicos, como restaurantes, cantinas, hotéis e escolas, tendo-se procedido para o efeito, à aquisição de 100 contentores para recolha seletiva de resíduos orgânicos e respetivos autocolantes de informação e sensibilização.
Para a prossecução deste segundo subprojecto, após visitas de comunicação e sensibilização por parte dos serviços técnicos da autarquia, serão entregues os contentores, prevendo-se para cada estabelecimento, a atribuição de um contentor de dimensões variadas, a utilizar nos diversos espaços dos estabelecimentos de restauração.
De forma a tornar o projeto mais abrangente, irá criar-se também um serviço de recolha de resíduos verdes junto dos munícipes, de forma a salvaguardar o aproveitamento dos resíduos que não sejam alvo de compostagem doméstica.
Para a assegurar este objetivo, será necessária adquirido um biotriturador de resíduos verdes, que permitirá a redução do volume deste tipo de resíduo de forma a rentabilizar o transporte para o Centro de Processamento de Resíduos localizado na Fajã e preparando-o assim também para o processo de compostagem.
O investimento proposto tem uma elevada adequação aos objetivos específicos de preservação ambiental, principalmente no que se refere à sensibilização ambiental, e uso eficiente dos recursos, mas também porque cria novos serviços, processos e práticas.
A nível europeu e mais recentemente em Portugal, assiste-se a uma mudança de paradigma na forma como se vêm e se tratam os resíduos, o que tem um impacte direto na sustentabilidade ambiental.
Assim, é necessário passar de uma economia linear, que se inicia na extração das matérias-primas para a fabricação de produtos, terminando na produção de resíduos, para uma economia circular, em que esses mesmos resíduos são vistos como recursos que, devidamente aproveitados, volta ao início do ciclo.
O presente projeto pretende assim promover o apetrechamento do Município, com os equipamentos necessários, para que cada vez mais o tratamento de resíduos no Faial possa ir ao encontro desta inovadora e diferenciadora tendência europeia, que vê os resíduos como recursos a aproveitar, o que também e por si só, vai igualmente ao encontro da estratégia regional definida no Plano Estratégi-co de Prevenção e Gestão de Resíduos dos Açores.
O investimento em causa promove também, especialmente através do desenvolvimento e fomento junto da população, as boas práticas ambientais, com sensibilização para a separação de resíduos e compostagem, utilizando-se também para isso materiais de sensibilização ambiental, inseridos em ações concretas, onde se entregam gratuitamente aos munícipes os meios necessários à prossecução, por parte destes, de ações concretas em prol do ambiente.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO