Corte nas verbas da Ação Social Escolar “ignora realidade” das escolas dos Açores

0
7
DR

A deputada do PSD/Açores Maria João Carreiro afirmou hoje que o corte de quase um milhão de euros nas verbas da Ação Social Escolar para 2020 “ignora a realidade” das escolas da Região, que alegam que as verbas de que dispõem para o efeito são insuficientes.

“Segundo uma auditoria recente da Inspeção Regional da Educação ao funcionamento da Ação Social Escolar, há escolas que, por falta de verbas, não asseguram a distribuição de fruta aos alunos e não fornecem material para a prática de educação física. O corte que o Governo se prepara para fazer na Ação Social Escolar ignora esta realidade e vai prejudicar, ainda mais, os alunos mais carenciados”, disse a social-democrata.

A parlamentar salientou igualmente que os cortes na Ação Social Escolar que o Governo Regional pretende fazer no Orçamento para 2020 são “incompreensíveis”, face aos elevados índices de pobreza existentes no arquipélago.

“Os Açores são a região do país com a mais elevada taxa de pobreza ou exclusão social, de acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística. Além disso, dois terços dos alunos açorianos beneficiam do apoio da Ação Social Escolar, o que comprova, infelizmente, que uma parte substancial das famílias necessitam de ajuda”, sublinhou.

Para Maria João Carreiro, “tirar quase um milhão de euros à Ação Social Escolar prejudicará ainda mais os alunos mais carenciados, justificando-se, isso sim, aumentar essas verbas”.

A social-democrata considerou ainda “absurdas” as declarações da deputada do PS Renata Botelho, que acusou o PSD/Açores de fazer afirmações falsas sobre o corte nas verbas da Ação Social Escolar.

“As declarações da deputada Renata Botelho são de tal forma absurdas, já que consegue dizer uma coisa e o seu contrário na mesma frase. O Partido Socialista acusa o PSD de fazer afirmações falsas, mas logo de seguida admite que as verbas para a Ação Social Escolar diminuem, o que prova que o PSD disse a verdade. E a verdade é apenas esta: o Orçamento para 2020 prevê um corte de quase um milhão de euros na Ação Social Escolar, que o Partido Socialista é incapaz de explicar”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO