Criação de “clusters” esclarecida na Região

0
6

O Governo regional dos Açores promoveu, através da direção regional da Ciência e Tecnologia (DRCT), sessões relativas à criação de “clusters” nas três áreas operacionais da Estratégia de Investigação e Inovação para Especialização Inteligente dos Açores (RIS3). Ontem, 26 de março, iniciou-se às 08h30 a sessão destinada ao Faial.

Por cá foi o auditório do Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) da Universidade dos Açores a receber um encontro para se debater o surgimento de um “cluster” do mar. A ilha Terceira, concretamente Angra do Heroísmo, foi a que recebeu o arranque desta nova sequência de seminários da temática. Na primeira iniciativa foi debatido a criação de clusters na agricultura, pecuária, agroindústria, das pescas e mar e do turismo.

Ao que se lê no comunicado do Governo Regional a DRCT os simpósios serviram para “dar a conhecer a importância do desenvolvimento de estratégias de eficiência coletiva de redes nos Açores, visando o aumento de escala das empresas, a articulação de ações de capacitação para a inovação e para a internacionalização e a inserção em plataformas internacionais de conhecimento, privilegiando atividades de interação entre o mundo empresarial e as entidades do Sistema Científico e Tecnológico Regional”.

O próximo passo a dar a caminho da implementação do processo de “clusterização” nos Açores é a formação de grupos de trabalho com agentes locais, tais como empresários, investigadores, associações profissionais e diversas entidades públicas.

A ilha de São Miguel foi o terceiro pólo a receber estas iniciativas relativas ao RIS3.

Durante o mês de fevereiro decorreram seminários no âmbito deste projeto.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO