Cristina Calisto afirma ser prática da Câmara Municipal dignificar aqueles que são genuinamente lagoenses

0
8
DR/CML
DR/CML

Estas foram as palavras proferidos por Cristina Calisto, Presidente da Câmara Municipal de Lagoa, aquando do descerramento do busto em homenagem ao Reverendo Doutor Padre Simão Leite de Bettencourt. A cerimónia decorreu, ontem, na Praça de Nossa Senhora da Graça, na cidade de Lagoa.

“É com enorme orgulho que homenageamos, hoje, nesta nobre praça da cidade da Lagoa, perante os seus familiares e amigos, o Reverendo Doutor Simão Leite de Bettencourt, com o descerramento de um busto, que vem dignificar e perpetuar a memória deste ilustre lagoense, que completaria, hoje, 107 anos”, salientou Cristina Calisto.

Para além da sua sabedoria, cultura e inteligência, o Reverendo Simão Leite Bettencourt é recordado por muitas pessoas por ter sido uma pessoa humilde e bondosa e “ainda hoje é lembrado por amigos e lagoenses que com ele privaram, pela sua participação e intervenções no “Ciclo de Conferências”, do círculo de amigos da Lagoa”, referiu a Presidente da Câmara Municipal de Lagoa.

Para a edil, “é com este tipo de atos que reconhecemos aqueles que, com a sua genialidade, marcaram a cultura e, simultaneamente, fazemos prevalecer a história dos nossos antepassados junto das gerações de hoje e de amanhã”, acrescentado que, “é prática da Câmara Municipal dignificar aqueles que são genuinamente nossos, neste caso concreto, o reverendo Doutor Simão Leite de Bettencourt, em consideração ao seu intelecto, sapiência, modéstia e humildade”.

Por outro lado, a Presidente da edilidade fez referência ao setor cultural do município, relembrando que, o mesmo ganhou uma nova dinâmica, marcando uma revolução cultural no concelho. Foi criado um conjunto de condições que deram uma nova centralidade à cultura no concelho, com variadas dinâmicas, destinadas a diferentes tipos de público, onde se distingue o Museu de Lagoa, composto por cinco núcleos de tutela camarária, nomeadamente: Convento de Santo António, onde se encontra o núcleo museológico do presépio, a Casa do Romeiro, a Casa da Cultura Carlos César, o Núcleo museológico do Cabouco e Mercearia Central-Casa Tradicional e dois núcleos tutelados por paróquias: a Coleção Visitável da Igreja Matriz de Santa Cruz e os núcleos museológicos da Ribeira Chã, bem como a Tenda de Ferreiro Ferrador de tutela privada, com quem já foi celebrado protocolo.

Estes núcleos são importantes referências culturais com coerência programática que proporcionam uma oferta diversificada e rica a nível histórico e cultural.

Cristina Calisto aproveitou ainda a ocasião para felicitar o escultor Álvaro França, por mais um magnífico trabalho, recordando que o artista é também ele “uma referência nas artes” e agradeceu a presença dos familiares e amigos do reverendo Simão Leite Bettencourt, referindo que, “prestar uma homenagem, ainda que a título póstumo, é um ato digno e importante no reconhecimento de um filho da Lagoa que se notabilizou pelo seu mérito próprio”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO