Cruz Vermelha Portuguesa e Direcção Geral dos Serviços Prisionais cooperam no apoio a reclusos

0
4

 A população reclusa sofre de um forte isolamento social e vê assim deterioradas as suas condições de vida. Entre outros factores, a expansão de fenómenos como a toxicodependência e o SIDA convertem o encarceramento num problema social de primeira ordem. A solidão, o sentimento de abandono e os dramas familiares constituem, com efeito, o quotidiano dramático dos detidos em meio penitenciário.

Face a esta problemática a Cruz Vermelha Portuguesa (CVP) decidiu intervir em favor da população prisional, aproveitando a sua rede de voluntários existente no país e articulando a sua actuação com as várias entidades envolvidas neste processo, nomeadamente com a Direcção-Geral dos Serviços Prisionais (DGSP). 

Assim, foi estabelecido um Acordo de Parceria de âmbito global, entre a CVP e a DGSP, em finais de Dezembro de 2008 e acordos específicos entre vários Estabelecimentos prisionais (EP) e várias Delegações Locais da CVP em Março de 2009.  

Durante o ano de 2009, foram efectuados cerca de 60 projectos diferentes em 23 EP, por parte de 21 Delegações locais da CVP e cerca de 100 voluntários desta organização. Dada a avaliação positiva, a utilidade social e o interesse geral desta parceria efectuada entre a CVP e a DGSP, irá ser agora renovado o protocolo entre as duas instituições. 

Este protocolo terá como objectivos, contribuir para a manutenção ou restabelecimento dos respectivos laços familiares, facilitar a preparação da sua saída e a sua inserção social e contribuir para uma melhor preparação dos reclusos, colaboradores e funcionários dos EP. A acção da CVP no âmbito do Protocolo, assenta em projectos de voluntariado, nomeadamente nos seguintes domínios: 

  • Acções de Formação na área dos Primeiros Socorros;
  • Realização de actividades Socioculturais;
  • Realização de Actividades Físicas e Desportivas;
  • Projectos de Promoção e Educação para a Saúde;
  • Apoio Psicossocial a reclusos;
  • Apoio à Reinserção Social de reclusos.
  •  

Este protocolo terá também incluído a vertente do empreendedorismo e inserção socioprofissional dos reclusos.

A cerimónia de assinatura deste protocolo realiza-se no próximo dia 13 de Abril de 2010, na Sede Nacional da CVP e contará com a presença do Presidente Nacional da Cruz Vermelha Portuguesa, Luís Barbosa e do Director Geral dos Serviços Prisionais, Rui Sá. 
 
 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO