Deputados do PS/Açores eleitos pelo Faial visitam Cáritas

0
7

 

Na tarde de ontem os deputados socialistas na Assembleia Regional eleitos pelo Faial visitaram as instalações da Cáritas na ilha, na antiga Casa do Gaiato. Alzira Silva e Lúcio Rodrigues conversaram com Luís Paulo Garcia, presidente da Cáritas no Faial, que falou aos parlamentares dos projectos actualmente em curso na instituição, com destaque para a apoio às famílias, através do banco de roupa e de alimentos, e para a formação, em áreas como a agricultura, a culinária ou a costura, de modo a tornar os seus utentes o mais auto-sustentáveis possível.

No final da visita, em declarações aos jornalistas, Alzira Silva salientou a preocupação dos deputados socialistas no que à acção social diz respeito, tendo em conta o cenário actual que o país atravessa. Sobre o trabalho de instituições como a Cáritas, a deputada alertou para a importância da criação de sinergias. Segundo Alzira Silva, é importante que as diferentes instituições de voluntariado criem “parcerias, complementaridade e articulação” entre si para criar “um serviço em que os participantes no voluntariado se sintam comprometidos e responsabilizados e em que os utentes também sintam que estão, não a ser objecto de ‘caridadezinha’, mas de uma ajuda que tem por objectivo valorizá-los, do ponto de vista das qualificações profissionais, para conseguirem um maior rendimento familiar e a sua auto-sustentabilidade”.

Por sua vez, Lúcio Rodrigues salientou as parcerias desenvolvidas pelo Governo Regional com várias instituições de solidariedade social. Para o deputado socialista, esta realidade reflecte o que considera ser a “sensibilidade social” do Executivo do PS que, na sua opinião, contrasta com o comportamento do actual Governo da República, que classifica como “o Governo com mais insensibilidade social da história da Democracia”.

Para Lúcio Rodrigues, medidas como o complemento regional de pensão, o fundo social de compensação ou a suspensão do aumento das mensalidades das creches são exemplo de políticas sociais que mostram que o PS pretende “proteger as famílias e as empresas, custe o que custar”.

O deputado socialista teceu duras críticas ao PSD/Açores, criticando Berta Cabral pelo facto de compactuar com os cortes impostos pelo Governo social-democrata de Passos Coelho ao mesmo tempo que, na campanha para as legislativas regionais de Outubro “anuncia aumentos nos apoios sociais”. “É claramente uma atitude demagógica, a que já assistimos no passado, com o actual primeiro-ministro, que dizia uma coisa antes das eleições e depois fez o contrário”, refere.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO