Documentação baleeira doada ao Museu do Pico

0
14

Foi recentemente doado ao Museu do Pico um valioso e diversificado acervo documental, respeitante à história da atividade baleeira no Concelho das Lajes do Pico, designadamente sobre as Armações Baleeiras das Lajes do Pico e sobre a Fábrica da Baleia SIBIL.

De acordo com um comunicado de imprensa, a entrega foi feita pela Sra. Humberta Maria Brum Bettencourt, filha do Prof. Manuel Moniz Bettencourt, já falecido, e da Sra. Maria Humberta de Brum Bernardo Bettencourt.

Desta importantíssima massa documental fazem parte, entre muita outra documentação diversa: livros de receitas e despesas das Armações Baleeiras, livros de contas da Parceria dos Armadores Baleeiros do Sul do Pico, dossiês das Armações Baleeiras do Sul do Pico (contas, programas de contabilidade, listagens do plano de contas, pagamentos, despesas, dividendos, folhas de soldada, caixa de previdência, etc.) cadernos, com relatórios e contas, documentação vária das Sociedades Baleeiras Antigas, a “Felicidade”, a “Nova” e a “União” e plantas da Fábrica da Baleia SIBIL, nas Lajes do Pico.

Toda esta documentação estava na posse do Prof. Manuel Moniz Bettencourt, figura incontornável da atividade baleeira neste concelho, durante as últimas décadas da baleação, na qualidade de gerente das Armações Baleeiras das Lajes do Pico.

Pela sua dimensão, riqueza e importância, esta documentação revelar-se-á um contributo absolutamente relevante para o estudo e a divulgação científica em torno da atividade baleeira neste concelho, nesta ilha e no arquipélago dos Açores. Constituir-se-á também como um instrumento decisivo de recuperação e revisitação histórica da nossa memória coletiva e de afirmação da nossa iconografia e da nossa mitografia local e regional.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO