Editorial

0
12

A zona industrial do Faial tem conhecido um crescimento exponencial e de realçar.

Depois do Estado ter investido na primeira fase da Variante, e da autarquia ter criado condições especificas no que diz respeito a impostos, para as empresas daquela zona, a verdade é que a Variante se tornou um “Centro Comercial” ao ar livre, passe a hipérbole metaforicamente mal conseguida, mas a verdade é que não me ocorre outra comparação.

Vejamos, surgiram indústrias de várias áreas, desde madeiras, alumínios, material de construção civil. Surgiram stands e oficinas automóveis, lojas de bricolage, de produtos agrícolas, lojas a retalho, supermercados, lojas de chineses (surgem em todo o lado) e até ginásios.

Ora bem, quem não quiser vir para o centro da cidade “desenrasca-se” na Variante!

Agora a pergunta é, será que a segunda fase da Variante também vai proporcionar este tipo de iniciativas?

Será que os faialenses vão lutar por esta artéria? Será que vale a pena?

Será que vamos reivindicar melhores acessos terrestres como reivindicamos acessos aéreos, com a manifestação do Aeroporto?

Pensemos bem! Vejam a quantidade de postos de trabalho que se criaram com estes investimentos!

Para já… parabéns aos audazes. Parabéns àqueles que investiram numa zona que era considerada “infértil”. A prova está à vista: “bem regada, qualquer planta vinga”. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO