Emprego Jovem e Economia norteiam propostas da JSD/Açores para o Relançamento da Região

0
14
DR/PSD
DR/PSD

O emprego jovem e melhorias no tecido económico destacam-se como temáticas “urgentes” nas propostas que a JSD/Açores formulou no âmbito do processo de consulta pública da Agenda para o Relançamento Social e Económico dos Açores.

Flávio Soares, líder regional daquela estrutura partidária de juventude, sublinha que o conjunto de propostas enviadas ao Governo Regional “reflete um extenso rol de preocupações que a JSD/Açores entendeu destacar, no seu contributo, para fazer face a esta situação de crise que vivemos”.

Os jovens social democratas consideram que as famílias açorianas, no contexto pré-Covid, “já enfrentavam múltiplos desafios que foram agravados pelas atuais circunstâncias fruto da pandemia”.

“Houve medidas que tardaram em ser implementadas, e que dariam agora a segurança necessária para enfrentar as consequências do surto mundial. E acrescem outras de caráter específico e urgente para colmatar as dificuldades diretamente relacionadas com as condicionantes do novo vírus”, refere Flávio Soares.

Na missiva dirigida ao executivo, a JSD/Açores propõe a criação “de um único programa ocupacional, que reveja todos os cidadãos açorianos de forma justa e equilibrada, e que signifique um verdadeiro mecanismo de inserção no mercado de trabalho”.

Segundo Flávio Soares, “é na juventude que o problema do desemprego mais se sente, e uma verdadeira aposta no emprego jovem só pode ter sucesso através de um crescimento económico sustentável”.

“Infelizmente continuamos a apostar em programas de estágio e em programas ocupacionais que apenas empatam os jovens, em vez de os ajudar verdadeiramente”, critica, defendendo “uma reformulação dos programas de estágio, mas indo ao encontro das reais necessidades dos jovens açorianos”.

“Não se pode aumentar o número de meses dos programas de estágio em anos eleitorais e reduzir nos anos seguintes, como tem acontecido”, adiantou.

Do mesmo modo, a JSD/Açores entende que “deve ser dada isenção das contribuições sociais dos empresários jovens com os seus funcionários, durante um ano”, assim como “os apoios financeiros aos jovens empresários com atividade iniciada há menos de dois anos – até março de 2020 – devem estar de acordo com os rendimentos globais mensais em 40%, de modo a assegurar as despesas”, acrescentou.

Sobre o documento que fará espelho de todas estas propostas, “e sendo que o mesmo foi iniciativa do Governo Regional”, a JSD/Açores considerou que “não fazia sentido que fossem outras entidades a promover a consulta pública, como pretendia a Juventude Socialista”, explicou Flávio Soares, por conta da sua recusa em participar numa reunião quando faltavam poucos dias para terminar essa consulta pública.

“Os contributos da JSD/Açores foram entregues a quem de direito”, referiu, frisando que “o tempo das reuniões já terminou, agora é altura de elaborar e apresentar propostas a bem da juventude açoriana”, concluiu o líder da JSD/Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO