“ExpoMar”com a presença de 18 expositores

0
3
TI/JPP

A “ExpoMar” abriu a edição deste ano com 18 expositores, associada ao Centro Regional de Apoio ao Artesanato, o qual marca presença com 14 unidades artesanais.

Na cerimónia de abertura, o Presidente da Câmara do Comércio e Indústria da Horta Carlos Morais, começou por salientar a parceria que existe entre esta instituição, a Secretaria Regional do Mar e a Câmara Municipal, a qual “tem permitido desenvolver ao longo dos anos a ExpoMar”.
Segundo Carlos Morais, na sua última intervenção publica enquanto presidente da instituição representativa dos empresários “o mar é cada vez mais uma fonte importantíssima na economia dos Açores, na economia do turismo e da própria ilha do Faial, sendo a prova evidente o facto de “este ano termos uma grande procura, temos 18 expositores”.
A Representante do Centro Regional de Apoio ao Artesanato usou da palavra para destacar o facto de o Governo, através do Centro Regional de Apoio ao Artesanato, pelo 12º ano, apoiar a realização da Mostra de Artesanato, integrada no programa da Semana do Mar 2017.
Salientou, ainda, que, nos últimos 4 anos, as “Mostras de Artesanato Regionais (MAR) abrangeram um universo que, de 500 unidades produtivas artesanais inscritas no Centro Regional de Apoio ao Artesanato, a participação de 400 unidades produtivas entre 2012 e 2016 e acolheram um total de cerca de 80 000 visitantes.
Para aquela representante, a Mostra de Artesanato na Horta, “visa dar visibilidade aos trabalhos de 15 unidades produtivas artesanais provenientes das ilhas do Faial, Pico e São Miguel, nas áreas do bordado, das rendas, da cartonagem, dos artigos têxteis, da bijuteria, dos registos, da escultura em pedra e em madeira, do osso, do couro e da escama de peixe”.
Concluiu, salientando que, este ano, “o sistema de incentivos atingiu o total de 142 projetos, com investimento global de mais de 467 mil euros, o que corresponde a uma comparticipação financeira de mais de 240 mil euros”.
Por seu turno, o Presidente da Câmara Municipal da Horta voltou a destacar a parceria que o Municipio tem com a Câmara do Comércio para a realização este certame, alertando que temos que “progredir também em relação ao futuro e tornar ainda a ExpoMar mais atractiva, mais apetitiva em relação ao futuro”.
A fechar esta cerimónia de abertura de mais uma “ExpoMar”, o Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia realçou que “para o Governo dos Açores, estas iniciativas são de grande importância para dinamizar a economia do mar no nosso arquipélago e sendo a SM um dos maiores acontecimentos náuticos do país, atraindo à Horta um grande número de visitantes, a Expomar constituiu-se assim como uma grande mostra para as empresas e instituições da região”.
Para Gui Menezes, nos Açores, “o mar foi e continua a ser uma fonte de riqueza e desenvolvimento”, havendo necessidade de defender “a sustentabilidade ambiental e socio económica como um pilar estruturante para o seu crescimento”.
O responsável pela pasta do Mar apontou como pilares fundamentais do modelo de desenvolvimento da economia do mar nos Açores o crescimento baseado na investigação científica, a proteção dos recursos naturais e a exploração sustentável desses recursos.
“Os Açores possuem aqui na Horta uma comunidade científica ligada ao mar e conhecida pela sua excelência. A notoriedade que a nossa região tem hoje nas áreas de investigação marinha deve-se em grande medida à qualidade de investigação que é produzida na nossa cidade”, salientou o Secretário do Mar
No seu discurso, Gui Menezes revelou ainda que entre 2014 e 2017, houve um “crescimento na região de 39% no que diz respeito a empresas relacionadas com atividades marítimas, existindo neste momento cerca de 144 empresas a operar no arquipélago”.
Por último, este responsável governativo salientou a importância da nossa rede regional de marinas, com destaque para a nossa marina da Horta e a Escola do Mar, como projeto que “este Governo considera fundamental para dinamizar as atividades marítimas tradicionais e emergentes na ilha do Faial e na Região e que prevemos que comece a funcionar em 2018”. 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO