Faial com capacidade para produzir 75% da sua eletricidade a partir de fontes renováveis

0
97

O Faial implantou um software que lhe permite gerar 75%  da sua eletricidade a partir de fontes renováveis até 2018 sem desestabilizar a rede.

A EDA – Empresa de Eletricidade dos Açores instalou um sistema de Microgrid ABB integrado nas novas turbinas do parque eólico do Salão.

A informação é avançada na página de internet da empresa ABB, a fornecedora do sistema microgrid.

A ABB é líder global em tecnologias de potência e de automação. Com sede em Zurique, na Suíça, a empresa emprega 150 mil pessoas e opera em aproximadamente 100 países. As ações da empresa são negociadas nas bolsas de valores de Zurique, Estocolmo e Nova Iorque.

Muitas das tecnologias que sustentam a sociedade moderna, de alta tensão de transmissão de energia DC para uma abordagem revolucionária para a propulsão de navios, foram desenvolvidas ou comercializadas pela ABB. Hoje, a ABB destaca-se como o maior fornecedor de motores industriais e unidades, de geradores para a indústria eólica de redes de energia em todo o mundo.

De acordo com informação disponibilizada no site da ABB, embora as turbinas tenham capacidade para gerar apenas 4,3 megawatts (MW), isso representa um aumento de  25 % na capacidade de geração, e a  EDA pretende aumentar  ainda mais .

A imprevisibilidade e a intermitência da energia eólica pode desestabilizar a rede através de frequência e flutuações de tensão e, em casos extremos, isso pode levar a quedas e apagões. Como resultado, a integração cuidadosa do parque eólico na rede de energia requer conhecimentos especializados e tecnologias avançadas.

O Faial tem o seu próprio sistema de energia, que opera como um microgrid auto-suficiente. Antes das turbinas serem instaladas, a eletricidade da ilha era gerada por seis geradores a fuelóleo, dependendo totalmente do petróleo importado, para produzir até 17 MW de energia.

Em funcionamento desde agosto, o sistema ajudou a reduzir o consumo de combustível do gerador em cerca de  3,5 milhões de litros por ano e as emissões de dióxido de carbono em 9.400 toneladas por ano.

A solução baseia-se na ABB Microgrid Plus – uma solução de controle modular e escalável que garante o equilíbrio entre oferta e procura, maximiza a utilização do sistema de energia eólica e otimiza os geradores de modo que todo o sistema funcione no auge do seu potencial.

A ABB tem uma longa história de trabalho com a EDA nos Açores, e tem fornecido soluções para integrar as energias renováveis nos sistemas de energia à base de diesel das ilhas das Flores e Graciosa.

Estas soluções têm-se revelado de grande sucesso e ajudaram a EDA a alcançar substancial economia de combustível e redução das emissões de dióxido de carbono.

A ABB possui uma oferta completa para a integração de energias renováveis em micro-redes alimentadas por combustíveis fósseis remotas ou isoladas. As soluções permitem até 100% de penetração das energias renováveis, bem como  a estabilização da rede e controle e otimização do fluxo de potência.

Recorde-se que o parque eólico do Salão custou 6 milhões de euros e tem como objetivo aproveitar a capacidade de produção instalada e aumentar a produção de energia eólica no Faial, a ilha dos Açores que apresentava a mais baixa percentagem de produção de energia eólica, com apenas 4,9 %.

Quando o Parque das Lomba dos Frades foi criado, em 2002, a EDA pretendia assegurar com a sua produção cerca de 10 % da energia consumida na ilha, mas a proximidade de habitações originou vários protestos, obrigando a empresa a desligar diariamente o parque entre as 02h00 e as 07h00.

Apesar de a energia eólica estar ligada à energia cinética e à energia mecânica, as instalações atuais permitem obter grande quantidade de energia eléctrica.

Esta é mesmo a energia renovável em que a taxa de crescimento mais tem aumentado nos últimos anos. Os parques eólicos têm que estar situados em locais em que os ventos são mais ou menos constantes e atingem uma determinada intensidade.

Os Açores têm tirado muito proveito da energia do vento. Na Região o potencial desta energia é bastante significativo. É mesmo a energia renovável que mais se encontra nas nossas ilhas.

Segundo estudos realizados prevê-se que o arquipélago tenha um potencial de 92 MW, o que corresponde a cerca de 290 GWh de energia elétrica anual.

Atualmente existem seis parques eólicos que têm como potencia 7,1 MW, o que correspondeu, em 2005, a 14,6 GWh de energia.