Fórum cientifico de apoio à decisão

0
6

 Começou na manhã de hoje na cidade da Horta, o fórum científico de apoio à decisão “Conhecer o Mar dos Açores”, um fórum que só termina na tarde de amanhã, quinta-feira e que reúne os maiores especialistas em assuntos do mar e que se assume como uma ferramenta importante para a definição de estratégias futuras.

A salvaguarda dos recursos marinhos dos Açores e o processo de transferência de conhecimento que possa levar à sua utilização em contexto empresarial são “dois desafios e oportunidades que devemos agarrar com toda a nossa energia”.

A afirmação é do Secretário Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamento e foi proferida esta manhã, na Horta, durante a cerimónia de abertura, à qual presidiu, do fórum científico de apoio à decisão “Conhecer o Mar dos Açores”.

Segundo advogou José Contente, no quadro da economia do conhecimento do Mar devem constituir referências do presente e do futuro dos Açores a definição de áreas com potencial de exploração energética e biotecnológica, o apoio à constituição de clusters industriais de biotecnologia marinha, a investigação sobre recursos energéticos fósseis, a exploração de recursos energéticos renováveis e a qualificação de recursos humanos na área da prospecção e extracção de recursos.

Para o governante, é chegado também o tempo “de rentabilização da capacidade instalada em Santa Maria em termos espaciais, que deverá ser melhor aproveitada”.

 

Conforme explicou, a EDISOFT investiu em 2009 na expansão da capacidade daquela Estação, de forma a poder receber imagens de Earth Observation SAR do satélite europeu Envisat e do canadiano Radarsat-1, permitindo à Estação aliar à missão do tracking de lançadores a Observação da Terra.

O governante defendeu ainda a necessidade dos Açores estarem atentos, nos próximos anos, ao projecto espacial europeu GMES (Global Monitoring for Environment and Security).

Atendendo a que no GMES vão estar em breve disponíveis os satélites Sentinel, dos quais um deles é completamente virado para a observação do Mar, José Contente revelou ser entendimento do Governo dos Açores que a estação de Santa Maria se deve transformar em estação GMES para receber os dados directamente destes satélites (sobretudo o de observação marítima).

 “Os Açores estão numa posição geográfica que permite o acesso mais rápido aos dados dos satélites que cobrem praticamente a região entre a Europa e os Estados Unidos”, argumentou o governante, adiantando que, segundo os técnicos, tal situação “permitiria aceder à informação cerca de meia hora antes dos satélites passarem pelas estações colocadas perto do Pólo Norte”.

 Numa organização conjunta das Direcções Regionais da Ciência Tecnologia e Comunicações e dos Assuntos do Mar, o fórum científico de apoio à decisão “Conhecer o Mar dos Açores” decorre hoje e amanhã, na Horta, com a participação de três dezenas de investigadores.

Neste encontro irão ser debatidas temáticas relacionadas com o Ordenamento e Gestão do Espaço Marítimo, Geologia e Topografia Marinha, Biodiversidade e Habitats, Factores Adversos ao Ambiente Marinho, Promoção e Sensibilização, Arqueologia Subaquática, Física e Química do Mar e Economia do Mar.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO