Francisco César sublinha investimentos “estruturantes” da Defesa Nacional na Região presentes no Orçamento de Estado para 2022

0
8
blank

Francisco César questionou, esta segunda-feira, a Ministra da Defesa Nacional sobre o ponto de situação do processo de avaliação de risco para a população colocados pela contaminação por hidrocarbonetos dos aquíferos da ilha Terceira, já que “a Comissão Bilateral Permanente Estados Unidos da América/Portugal, no que diz respeito à Base das Lajes, refere a necessidade de os dois países em conjunto avaliarem este risco”.

O deputado socialista, eleito pelos Açores à Assembleia da República, falava na audição à Ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, no âmbito da apreciação, na especialidade, do Orçamento do Estado para 2022.

Na ocasião, o Vice-Presidente da bancada socialista na República, dirigiu-se à Ministra para defender a necessidade de garantir uma segunda tripulação para os helicópteros EH101, destacados na Região para busca e salvamento, “garantindo assim a operacionalidade das duas aeronaves estacionadas na base aérea número 4”.

Ainda dentro da área da busca e salvamento, Francisco César quis saber também para quando a previsão de entrega de lanchas salva-vidas nos Açores.

Para além disso, o parlamentar tocou na questão da criação do Centro do Atlântico na Região Autónoma dos Açores, “que é considerado pelo Ministério da Defesa Nacional como um desígnio nacional”, sublinhou o deputado, durante a sua intervenção. Francisco César requereu informações sobre quais as ações previstas de modo a prosseguir com a concreta implementação e desenvolvimento deste projeto.

As audições no âmbito da apreciação na especialidade do Orçamento do Estado prosseguem durante esta semana, na Assembleia da República, estando a votação global do documento marcada para 27 de maio.