Governo dos Açores apoia Associação de Desenvolvimento Intergeracional na criação de uma creche na freguesia de Santo António, em S. Miguel

0
16
DR/GACS

A Secretária Regional da Solidariedade Social anunciou hoje, em São Miguel, que a criação de uma creche na freguesia de Santo António com capacidade para 44 crianças de várias idades vai permitir dar resposta a toda a costa norte do concelho de Ponta Delgada.

Andreia Cardoso falava na inauguração da sede da ADI – Associação de Desenvolvimento Intergeracional, obra que contou com um apoio do Governo dos Açores no valor de 18.500 euros para requalificação de um antigo posto de leite, cedido pela Junta de Freguesia de Santo António.

“Esta creche terá certamente importância, sobretudo para as crianças, mas será também fundamental para os seus pais, tendo em conta o contributo que este tipo de equipamento social garante na conciliação das suas vidas pessoais e profissionais”, frisou a Secretária Regional.

Segundo disse, o Governo dos Açores disponibilizou 27 mil euros para a realização do projeto técnico para a construção de uma creche, “porque se assume como mais uma pedra na construção de uma coesão social e territorial que encontra na área do apoio à infância uma das prioridades claramente assumidas por este Governo”.

Nesse sentido, Andreia Cardoso anunciou já ter sido assinado o contrato de promessa de compra e venda de um terreno para a construção desse equipamento social, num investimento de 125 mil euros.

“Estamos a implementar uma verdadeira estratégia de alargamento e qualificação da rede de equipamentos e respostas sociais de apoio à infância e juventude, que já permitiu, por exemplo, dotar com creches todos os concelhos dos Açores, sem exceção, e agora as zonas mais rurais”, adiantou.

Andreia Cardoso relembrou que os Açores já conseguiram ultrapassar a taxa de cobertura média recomendada Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) ao nível de creches e centros de atividades de tempos livres.

“Nos Açores, podemos orgulhar-nos de estar entre os melhores dos melhores, um estatuto que faz todo o sentido quando isso, acima de tudo, se reflete no bem-estar e desenvolvimento das nossas crianças e em condições que facilitem o quotidiano dos respetivos pais”, afirmou a Secretária Regional.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO