Governo dos Açores apresenta Rede de Referenciação/Articulação no âmbito dos Comportamentos Aditivos e Dependências

0
7
DR/GACS
DR/GACS

A Secretária Regional da Saúde salientou hoje, na apresentação da Rede de Referenciação/Articulação no âmbito dos Comportamentos Aditivos e Dependências, que esta é um “instrumento essencial na organização do sistema de saúde”, permitindo “ganhos de eficiência e de saúde”, bem como o fomento da transparência.

Teresa Machado Luciano, que falava em Angra do Heroísmo, afirmou que este documento, elaborado pela Direção Regional de Prevenção e Combate às Dependências, reflete a arquitetura da rede e a organização dos serviços, direcionando os recursos para “a satisfação das necessidades específicas dos utentes e para a melhoria da cobertura da intervenção e da qualidade dos cuidados prestados”.

Para a titular da pasta da Saúde, está em causa, também, o reforço da transparência, uma vez que o documento possibilita que profissionais, utentes, parceiros e demais cidadãos conheçam o “modelo organizacional dos serviços, os circuitos de referenciação dos utentes, os níveis de competências, atribuições e responsabilidades” dos elementos da Rede, promovendo o acesso aos cuidados.

O Governo Regional tem vindo a reforçar as respostas em comportamentos aditivos e dependências, afirmou a governante, lembrando a abertura do Centro de Reabilitação Juvenil dos Açores, no final de 2019, uma unidade direcionada para jovens que possibilita que os utentes do Serviço Regional de Saúde façam o seu tratamento no arquipélago, “mais próximos da família e da sua rede informal de apoio”.

A Rede de Referenciação, que foi apresentada pela Diretora Regional de Prevenção e Combate às Dependências, Suzete Frias, abrange serviços de saúde públicos, os sistemas incluídos no trajeto de acompanhamento destas populações (Segurança Social, Educação, Segurança Pública, Justiça), os mecanismos dirigidos à problemática da violência familiar e às crianças e jovens em risco, bem como entidades privadas.

Engloba ainda os vários eixos de intervenção, nomeadamente a prevenção, redução de riscos e minimização de danos, tratamento, reinserção e dissuasão, definindo o circuito de referenciação dos utentes com comportamentos aditivos e dependências de acordo com o grau de severidade e os recursos existentes.

Tem como princípios orientadores a centralidade no cidadão e no seu percurso de vida, o reforço do acesso aos cuidados de que este necessita, o grau de severidade dos consumos e dos comportamentos e a otimização dos recursos existentes nos diferentes territórios, visando uma abordagem de proximidade.

A Rede de Referenciação/Articulação no âmbito dos Comportamentos Aditivos e Dependências será publicada na página da Direção Regional de Prevenção e Combate às Dependências, em http://www.azores.gov.pt/Portal/pt/entidades/srs-drpcd/.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO