Governo dos Açores cede terreno da Malaca à Kairós para projeto de integração profissional através da agricultura biológica 

0
19

A Secretária Regional da Solidariedade Social destacou hoje, em Ponta Delgada, o projeto BioKairós, pela diversificação e inovação implementados através da produção de agricultura biológica, formação e integração socioeconómica e promoção de desenvolvimento sustentável.

Andreia Cardoso assinou um protocolo para cedência de um imóvel – Terreno Agrícola da Malaca – entre o Instituto da Segurança Social dos Açores, IPRA, e a Kairós – Cooperativa de Incubação de Iniciativas de Economia Solidária, onde também esteve presente o Secretário Regional da Agricultura e Florestas.

O projeto prevê três componentes, designadamente, ambiental, económica e social, em que a ambiental se destaca pela promoção de uma agricultura amiga do ambiente, a económica porque cria riqueza pela diversidade na produção e comercialização de produtos agrícolas e a social através da integração laboral de pessoas em risco e pela formação em novas práticas de cultivo e de alimentação e utilização das novas tecnologias em prol do biológico.

“Esta cedência resultou do interesse demonstrado pela Kairós neste imóvel, para instalação e funcionamento do projeto BioKairos, neste caso em concreto para a criação de um Centro de Competências em Agricultura Biológica, Integração Socioeconómica e Desenvolvimento Sustentável”.

“A Kairós, possui, já em si e através dos seus parceiros diretos, todas as competências técnicas, científicas, sociais e económicas, assim como a experiência de muitos anos, para fazer emergir este protejo BioKairós, com a qualidade necessária à sua sustentabilidade futura”, frisou Andreia Cardoso.

Por sua vez, João Ponte disse que este projeto resulta da necessidade de se encontrar um terreno para que, no âmbito da Estratégia Regional para o Desenvolvimento da Agricultura Regional, se possa criar um espaço de experimentação, formação, produção e divulgação da agricultura biológica.

“Esta iniciativa associa-se à Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social, que encontra na Secretaria Regional da Solidariedade Social a parceira ideal para a sua implementação, uma vez que prevê a inclusão pelo trabalho de pessoas em risco de pobreza e exclusão e a incubação de uma empresa de inserção de produção e comercialização de produtos agrícolas biológicos (hortícolas, aromáticas e medicinais)”, disse o Secretário Regional.

A cedência, a título gratuito, será realizada pelo prazo inicial de dez anos, renovável automática e sucessivamente, nos mesmos termos e condições e o projeto prevê a contratação de mais quatro pessoas em risco com contratos efetivos e cinco pessoas em regime de formação ou trabalho ocupacional.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO