Governo dos Açores quer efetiva descontaminação dos solos da Terceira

0
48

O Vice-presidente do Governo revelou hoje, em Angra do Heroísmo, que é intenção do executivo açoriano a descontaminação efetiva dos solos e aquíferos da Terceira, efetivando-se uma mudança de paradigma nesta questão ambiental.

“Após conversa com o Presidente do Governo, a intenção do executivo açoriano é que haja uma efetiva descontaminação dos solos e aquíferos da Terceira”, declarou Artur Lima, à margem da reunião da Comissão Bilateral Permanente entre Portugal e os Estados Unidos, em que participou por videoconferência.

Segundo o Vice-presidente, o problema ambiental na Terceira “não está resolvido e deve merecer a melhor atenção, sendo imperioso avançar no sentido da sua resolução.”

“Estas preocupações são comuns a todos os intervenientes, no que respeita ao ambiente, havendo um entendimento para que as coisas sejam resolvidas, questão que ficou clara nesta reunião”, destacou, sendo que, para isso, “é preciso o envolvimento do Governo da República e dos Estados Unidos da América.”

“Logo que passe a pandemia irá ser feito um novo relatório técnico de avaliação da contaminação dos solos e aquíferos, documento que deverá ser elaborado não apenas por peritos portugueses, mas também por peritos americanos, sendo que os resultado devem ser compatíveis um com o outro”, anunciou o governante.

Para Artur Lima, “não pode haver dúvidas sobre o fluxo das águas: se vai em direção ao mar ou se vai em direção das áreas povoadas.”

Questionado pelos jornalistas sobre um maior envolvimento da Região neste processo, o Vice-presidente explicou que essa questão “não ficou estabelecida nesta reunião” da Comissão Bilateral permanente, adiantado que “é intenção do Executivo fazer avanços palpáveis nesta matéria.”

A última avaliação feita ao nível ambiental é a que está pulicada pelo LNEC, garantiu Artur Lima, revelando que “logo que seja possível será feita outra avaliação, promovido não só pelo Estado Português, mas também pelos Estados Unidos da América, com o conhecimento do Governo Regional dos Açores.”

Segundo o governante, ficou também claro no encontro “a vontade de investir nos Açores ao nível da educação, das bolsas de estudo, da medicina e, sobretudo, da Transição Digital, uma nova aposta deste novo Governo”.

“A grande novidade desta Bilateral Permanente foi a questão da Transição Digital”, frisou o Vice-presidente, sublinhando que os Estados Unidos estão interessados em investir e cooperar com Portugal nessa matéria”.

Por outro lado, durante o encontro, foi enfatizada a necessidade de aumentar o investimento americano na Região Autónoma dos Açores, em algumas áreas.

Artur Lima considerou que, ao nível do turismo, depois de ultrapassada a pandemia de Covid-19, é necessário “estabelecer condições para que os turistas americanos possam visitar a Região.”

Ao nível da Educação, observou ser necessário aumentar as bolsas escolares para estudantes açorianos nos Estados Unidos da América.

Relativamente à saúde, Artur Lima destacou ainda a necessidade de haver uma colaboração muito estreita “para que os profissionais de saúde possam fazer estágios nos hospitais e clínicas dos Estados Unidos da América, nomeadamente ao nível da medicina de catástrofe e da medicina de emergência.”

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO