União Europeia para as Regiões Ultraperiféricas (RUP) – Deputado do PSD Açores questiona República sobre apoios à Região

0
22
DR

O deputado Paulo Moniz, pediu uma discriminação positiva nos apoios da União Europeia para as Regiões Ultraperiféricas (RUP).

O parlamentar defende que “é preciso saber que valores estão, até ao momento, levantados e quantificados, visando o estímulo da economia dos Açores”.

Com uma defesa declarada para uma discriminação positiva dos apoios da União Europeia (UE) para as Regiões Ultraperiféricas (RUP) como os Açores, o deputado Paulo Moniz, do PSD/Açores na Assembleia da República, indagou o governo português neste sentido, na quarta-feira da passada semana.

Nas questões levantadas pelo parlamentar ao executivo, Paulo Moniz apontou a distinção setorial dos apoios da UE para as RUP portuguesas. Sobre este assunto, o deputado questionou “qual a discriminação positiva e as majorações de que os Açores, pela sua condição de Região Ultraperiférica, vão beneficiar”, lê-se num comunicado enviado às redações.

Na ocasião, Paulo Moniz perguntou ainda “se as RUP vão ser apoiadas por áreas, com pacotes próprios, ou no montante global para o país”, acrescentando ainda que é necessário verificar “que valores estão, até ao momento, levantados e quantificados, visando o estímulo da economia dos Açores. E qual a sua duração prevista no combate à crise resultante da pandemia COVID-19”, questionou o representante do PSD Açores na Assembleia da República.

Na nota de imprensa, divulgada pelo Gabinete de Imprensa do PSD Açores, o deputado avançou que é “fundamental conhecer a repartição desses valores por setores de atividade económica, em particular a agricultura, as pescas, o turismo, as pequenas e médias empresas, e sobre que moldes de financiamento estão acordados, e quantos a fundo perdido”, destacou Paulo Moniz.

No mesmo documento, o deputado lembrou ainda que os Açores, “pela sua economia frágil e capacidade de adaptação e resiliência a crises exógenas muito mais baixa, quando comparada com as economias continentais, vão necessitar de um pacote de respostas de apoio e recuperação económica específicas, particulares e especiais”, sublinhou.

“Também importa saber se os apoios para os Açores são fruto do levantamento exaustivo elencado pelo Governo Regional e repostado ao Governo da República, ou se os mesmos se diluem nos já referidos pacotes globais nacionais”, acrescentou o deputado.

Assim como anseio de muitos neste momento de dificuldades, o parlamentar referiu que espera “no menor e mais curto espaço de tempo”, haja “todas as respostas a estas questões, de modo a que os interesses dos Açores sejam devidamente acautelados, pois estamos a falar da nossa sobrevivência económica”, concluiu Paulo Moniz.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO