Governo quer consolidar Estratégia de Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Jovens nos Açores

0
11
DR/GaCS

A Secretária Regional da Solidariedade Social afirmou hoje que o Governo dos Açores quer consolidar a Estratégia Regional de Prevenção e Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Jovens e alargar os seus diferentes eixos de intervenção a todas as ilhas do arquipélago.

Andreia Cardoso falava, em Ponta Delgada, na apresentação desta Estratégia Regional, que contou também com a presença do Secretário Regional da Saúde, Rui Luís.

Na sua intervenção, Andreia Cardoso salientou que esta Estratégia tem vindo a ser elaborada por um conjunto diverso de entidades, acrescentando que os resultados obtidos até agora fazem “querer implementá-la e alargá-la”, nomeadamente através da formação de recursos humanos.

A titular da pasta da Solidariedade Social afirmou que as medidas implementadas pelo Governo dos Açores, em conjunto com várias organizações, para a promoção e proteção de crianças e jovens na Região têm sido inovadoras, salientando, nesse sentido, a implementação de “programas completamente inéditos no panorama nacional”.

Andreia Cardoso apontou, como exemplo, o programa Impacto, destinado a crianças e jovens vítimas de violência doméstica ou que vivem em ambientes familiares violentos, que incide sobre o impacto da violência conjugal no desenvolvimento das vítimas indiretas de violência doméstica.

A Secretária Regional apontou também o programa Vinca, que visa desenvolver a vinculação afetiva com os progenitores, assim como o Conecta, dirigido a famílias com adolescentes em situação de conflito, com vista a promover o exercício parental positivo e a convivência familiar ajustada.

A Estratégia Regional de Prevenção e Combate ao Abuso Sexual de Crianças e Jovens prevê ações integradas de prevenção e combate ao abuso sexual, com foco na prevenção universal e no apoio às crianças e jovens vítimas e respetivas famílias.

Esta estratégia prevê ainda o suporte especializado às presumíveis vítimas através de um agente de suporte, que tem como missão acompanhar a criança no seu processo de interação com o sistema.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO