Governo Regional celebra parceria com o Clube Asas de São Miguel que qualifica o destino Açores

0
19
DR/GACS
DR/GACS

A Secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo adiantou que o Governo dos Açores, no âmbito da estruturação de produto do setor do turismo, está a implementar um projeto pioneiro qualificando, numa primeira fase, os 11 locais de voo existentes com 17 painéis informativos dos pontos de descolagem e aterragem de parapente na ilha de São Miguel.

Marta Guerreiro falava, nas Sete Cidades, após a apresentação deste projeto, assinalando a colocação do painel informativo numa das zonas emblemáticas de voo em São Miguel.

“Este é um projeto levado a cabo em parceria com o Clube Asas de São Miguel e que merece também a aprovação da Federação Portuguesa do Voo Livre, que o acarinha pelo facto de ser o primeiro a ser implementado a nível nacional”, frisou.

Segundo a governante, “estes painéis fornecem informação importante aos praticantes de parapente, nomeadamente sobre os locais de descolagem e de aterragem, disciplinando assim a atividade e garantindo que as etapas do voo são realizadas de forma segura, evitando, ao mesmo tempo, que invadam áreas protegidas ou ambientalmente mais sensíveis”.

“Poderão encontrar ainda coordenadas, informação sobre o espaço aéreo, contactos de emergência e código de boa conduta, que, entre outros aspetos, apela ao respeito e bom uso dos terrenos privados por vezes utilizados”, acrescentou.

A titular da pasta do Turismo salientou que “alguns destes sítios contam também com a boa vontade e colaboração de proprietários privados de pastagens que não se importam de ceder os seus terrenos para que os praticantes de parapente possam descolar e aterrar em segurança, sendo este um bom exemplo da natureza do Povo Açoriano de querer partilhar aquilo que tem de mais belo com quem nos visita e da harmonia existente entre população local e visitantes”.

A identificação destes locais com painéis informativos permite ainda informar a população local da existência de locais para a prática de uma atividade pouco habitual, alertando-a para a necessidade de respeitarem os seus praticantes.

Segundo Marta Guerreiro, “este é um trabalho de continuidade, que se inicia em São Miguel, mas que se pretende estender a todas as ilhas onde exista a prática de parapente”.

A Secretária Regional explicou que, em parceria com a Associação de Turismo dos Açores, está a ser elaborado um microsite de parapente, “que servirá de suporte à promoção dos Açores como destino ideal para voar em parapente, mas que também irá contribuir para a preparação de uma viagem, ficando disponível toda a informação que qualquer praticante de parapente considera essencial”.

Marta Guerreiro sublinhou que este é um produto alinhado com o PEMTA – Plano Estratégico de Marketing do Turismo dos Açores e que, por via deste projeto, “poderá ser potenciado”, contribuindo para a qualificação do parapente nos Açores e, deste modo, “atrair mais praticantes” por o arquipélago ter “lugares seguros e repletos de cenários deslumbrantes e variados”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO