Graciosa – Paulo Moniz alerta Ministro da Defesa para falta de helicóptero na evacuação de utente

0
62
DR/PSD
DR/PSD

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República Paulo Moniz confrontou ontem o Ministro da Defesa Nacional com um “grave incidente, ocorrido na Ilha Graciosa, quando uma avaria simultânea nos helicópteros EH-101 da Força Aérea Portuguesa (FAP) fez com que a evacuação de uma doente demorasse 14 horas a ser feita”, adiantou.

O social democrata relatou a João Gomes Cravinho os factos ocorridos às 22h01 do passado sábado (dia 12), quando um pedido de evacuação urgente da Unidade de Saúde da Ilha Graciosa para uma senhora de 67 anos, tendo como destino o Hospital do Santo Espírito da Ilha Terceira (HSEIT), ficou condicionada pelas avarias de ambos os aparelhos, acabando a operação por ocorrer às 10h15 do dia seguinte, com a utilização de um avião C295, tendo a doente chegado à Terceira apenas às 12h15.

O deputado explicou que, “10 minutos após o pedido, saiu uma equipa médica do HSEIT para a Base das Lajes, onde deveria ter embarcado num Merlin EH-101, mas as avarias referidas fizeram com que a FAP abortasse a missão. A peça em falta, que repararia o aparelho, só chegaria durante a tarde do dia seguinte”, disse.

“A FAP informou então que o Aviocar C295 não poderia operar na Graciosa, pois a pista do aeródromo local não possui certificação para voos noturnos, pelo que a deslocação apenas aconteceu na manhã de domingo (dia 13), tendo a doente chegado ao HSEIT mais de 14 horas depois”, relatou Paulo Moniz.

Segundo o parlamentar, “um incidente desta gravidade justifica a abertura de um inquérito, por parte do Ministério da Defesa, por estarem os dois helicópteros avariados ao mesmo tempo, sendo essa a única possibilidade de, em situações de emergência, os açorianos naquelas ilhas serem evacuados em situações de socorro urgente, numa situação que se tem de evitar”, uma medida que sugeriu ao governante, solicitando que “as conclusões do referido inquérito sejam partilhadas em comissão”, concluiu.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO