Gui Menezes afirma que Plano para 2020 nas áreas do Mar, Ciência e Tecnologia “consolida políticas desta legislatura”

0
24
DR

O Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia afirmou, na Horta, que as medidas previstas no Plano para 2020 “vão permitir consolidar as opções tomadas durante legislatura, mas também lançar as bases para enfrentar novos desafios”.

Gui Menezes referiu que, na área da Ciência, a proposta de Plano para 2020 prevê um investimento de 15,8 milhões de euros, correspondendo a um aumento de cerca de 14% relativamente a este ano, tendo destacado, entre outras medidas, “os apoios à formação avançada e ao emprego científico”.

Neste âmbito, salientou “o lançamento, no primeiro trimestre de 2020”, do programa DOC-PROF, com “uma projeção inicial de uma dezena de vagas”, que pretende integrar recém-doutorados em empresas e em centros de investigação dos Açores, e do concurso para a contratação de 10 doutorados para o pólo da Horta da Universidade dos Açores.

O Secretário Regional, que falava terça-feira, na Assembleia Legislativa, no debate das propostas de Plano e Orçamento para 2020, apontou também a promoção da Educação para a Ciência como uma das “linhas estratégicas do Governo dos Açores na política pública para a Ciência, e que são reforçadas em 2020”.

Na sua intervenção, referiu também a iniciativa Atelier do Código, que visa o ensino de programação no 1.º e no 2.º ciclo de ensino, abrangendo 15 mil alunos, bem como a criação dos Clubes de Robótica nas escolas da Região, em parceria com a Secretaria Regional da Educação e Cultura, ou iniciativas como as Feiras de Ciência, realizadas em conjunto com os Centros de Ciência.

Já na área das Pescas, Gui Menezes salientou que os investimentos previstos para 2020, que representam 34 milhões de euros, se destinam à formação e escolarização dos profissionais do setor, à monitorização e gestão sustentável dos recursos pesqueiros e ao controlo e inspeção das pescas, e a infraestruturas e equipamentos de apoio a esta atividade económica.

O governante destacou a conclusão do Porto do Topo, em São Jorge, a obra de melhoria das condições operacionais e de segurança do núcleo de pesca do Porto da Madalena, no Pico, e as obras nos entrepostos frigoríficos da Horta, das Lajes das Flores, de Vila do Porto, em Santa Maria, e da Madalena.

Na área dos Assuntos do Mar, os investimentos previstos, que ascendem a 7,4 milhões de euros, destinam-se “à consolidação do trabalho realizado” em matérias como proteção costeira, conservação marinha e valorização sustentável dos recursos marinhos, ordenamento das atividades humanas no mar, promoção da economia do mar e “na afirmação do mar como recurso central para o nosso progresso coletivo”.

No que respeita à proteção da orla costeira, o governante referiu, na sua intervenção, que “será dado especial atenção às novas situações consideradas mais problemáticas e urgentes, que decorreram da passagem do furacão Lorenzo pelo arquipélago”.

Relativamente à promoção da Economia do Mar, Gui Menezes disse que serão investidos no próximo ano 2,3 milhões de euros na Escola do Mar dos Açores, “dotando-a de todas as condições necessárias para o arranque da sua ação formativa”, com destaque para a empreitada de construção de um Parque de Limitação de Avarias.

A proposta de Plano e Orçamento para 2020 nas áreas do Mar, Ciência e Tecnologia corresponde a um investimento superior a 57 milhões de euros.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO