Ilha de São Jorge com reforço de 100 operacionais para dar resposta em caso de catástrofe

0
24
blank
Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores

Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores (SRPCBA)

O Presidente do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores
(SRPCBA) avançou hoje que a ilha de São Jorge conta atualmente com “um reforço de
100 operacionais de diversas entidades” civis e militares para dar resposta, em caso de
necessidade, a um evento de maior magnitude, podendo ser aumentado “a nível regional
ou nacional”.

Ainda em relação ao reforço de meios, Eduardo Faria, que falava aos jornalistas,
acrescentou que “no avião da Força Aérea chegou uma equipa de fuzileiros com a
capacidade de utilização de quatro drones que vão associar-se aos que existem na ilha”
da Secretaria Regional do Ambiente e Alterações Climáticas.

Por outro lado, “junto dos nossos corpos de bombeiros locais” estão a ser
realizadas ações de instrução e treino no âmbito de intervenção em estruturas
colapsadas.

Em relação à crise sismovulcânica e segundo o Centro de Informação e Vigilância
Sismovulcânica dos Açores (CIVISA), Eduardo Faria informou que tem havido “uma
alteração da localização dos epicentros” e que “se regista alguma migração relativamente
à concentração dos sismos que se têm sentido nos últimos dias para o sentido dos
Rosais”.

“Esta informação está a ser analisada pelo CIVISA”, acrescentou.

Na sequência do briefing realizado diariamente, o Presidente do SRPCBA salientou
também que se iniciou uma “coordenação importante”, entre os militares e as equipas que
estarão nos postos de triagem e locais de receção dos desalojados.

Segundo os mais recentes dados disponibilizados pelo CIVISA, ao longo do dia de
ontem, 30 de março, foram contabilizados cerca de 1629 eventos. Entre as 00:00 e as
10:00 de hoje foram contabilizados aproximadamente 295 eventos, estando a atividade
sísmica estacionária relativamente aos últimos dias, embora com um ligeiro aumento do
número. Todos os sismos registados até ao momento são de baixa magnitude.

Desde o dia 19 de março, até ao momento foram identificados cerca de 221 sismos
sentidos pela população. Pelo exposto, o CIVISA encontra-se em alerta V4.

Toda a informação relativa à crise sismovulcância pode ser acompanhada e
consultada em http://www.ivar.azores.gov.pt/sjorge/Paginas/default.aspx.