Iniciativas culturais aproximam associações e jovens da diáspora, afirma Diretor Regional

0
6
DR

O Diretor Regional das Comunidades salientou, em Fall River, nos Estados Unidos da América, o “incremento de iniciativas que mostram a diversidade cultural dos Açores aos mais jovens nas comunidades”.

“As associações da diáspora açoriana têm contribuído para a preservação e divulgação da nossa identidade cultural fora do espaço arquipelágico, mas também têm procurado chegar às novas gerações, através da realização de iniciativas que promovem outras manifestações artísticas, que fazem parte da riqueza do nosso património cultural”, afirmou Paulo Teves, que falava num encontro com os Tunídeos – Tuna Masculina da Universidade dos Açores, promovido pela Casa dos Açores da Nova Inglaterra.

Para o Diretor Regional, “a presença dos Tunídeos nas Grandes Festas do Divino Espírito Santo da Nova Inglaterra constitui esta vontade de diversificar a oferta artística do programa e, paralelamente, chegar a um público mais jovem”, frisando que o Governo dos Açores se associou a este objetivo, “que assume como importante na atualidade, ao apoiar a deslocação dos jovens Açorianos”.

“Para além do momento artístico que proporcionarão às nossas comunidades, o contacto que terão com os Açorianos aqui radicados constitui uma oportunidade única de confraternização, mas também para divulgarem a realidade atual das nossas ilhas, através do orgulho que ostentam na Região Autónoma dos Açores”, afirmou.

Os Tunídeos, fundados em 1994, estarão nos Estados Unidos até 3 de setembro, e, para além de atuarem nas Grandes Festas do Divino Espírito Santo, vão percorrer diversas comunidades açorianas da costa leste.

Esta tuna académica, cujas atuações são marcadas por inúmeros momentos humorísticos e coreografias únicas, é também responsável pela organização do ‘El Açor’, o primeiro festival internacional de tunas nos Açores, que conta já com 20 edições.

Paulo Teves considerou que se torna cada vez mais necessário que as associações comunitárias “assumam um papel de destaque na promoção dos Açores de hoje, juntando as diversas gerações, como contributo da afirmação da Região no mundo”.

O Diretor Regional destacou ainda o papel da Casa dos Açores da Nova Inglaterra ao realizar diversas atividades fora do espaço físico da organização, bem como o desenvolvimento de projetos inéditos e inovadores naquela zona de forte presença açoriana, como é o caso do ‘Fabric Festival’, que conta com a parceria e o apoio do Governo dos Açores e de diversas entidades norte-americanas.

“Acreditamos que este projeto valorizará a nossa comunidade aqui estabelecida e contribuirá para uma maior visibilidade dos Açores e do seu Povo”, afirmou, salientando a “forma congregadora e dinâmica” como se apresenta este festival, que vai decorrer na cidade de Fall River, de 25 a 28 de setembro.

A Casa dos Açores da Nova Inglaterra foi fundada a 8 de junho de 1982, com a designação de Casa dos Açores do Estado de Rhode Island, e em 1990 com a designação atual.

Esta organização sem fins lucrativos foi criada com o propósito de promover oportunidades educacionais, culturais e sociais, bem como o intercâmbio cultural e turístico entre a comunidade açoriana emigrada da Nova Inglaterra e os Açores.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO