Intervenções na rede viária decorrentes de estragos chegam a três milhões de euros nesta legislatura

0
18

O Diretor Regional das Obras Públicas e Comunicações afirmou hoje, em Santa Maria que, até ao final desta legislatura, o Governo dos Açores terá investido “cerca de três milhões de euros em intervenções não programadas na rede viária regional, decorrentes de estragos provocados por fenómenos atmosféricos anormais”.

Frederico Sousa, que falava no final de uma visita à empreitada de reconstrução da passagem hidráulica na Estrada Regional n.º 3-2.ª, na zona do Salto, em Santo Espírito, salientou que a anterior passagem hidráulica “sofreu um abatimento e consequente obstrução na normal circulação da água, colocando em perigo a circulação rodoviária na estrada regional”.

A obra que está a decorrer consiste na execução de uma nova passagem hidráulica, em manilhas de betão armado, com um diâmetro interno de dois metros, além de escavações, execução de muros de ala e boca de entrada, bem como um descarregador em betão armado, trabalhos de pavimentação e obras acessórias em toda a extensão da zona a intervir.

A empreitada foi adjudicada à empresa mariense António Puim Moura, Lda., por 89.965 euros, tendo um prazo de execução de 90 dias seguidos.

O Diretor Regional afirmou que esta empreitada está integrada num “conjunto de intervenções que foram decididas aquando das chuvadas que ocorreram há um ano e que afetaram, de forma mais intensa, as freguesias de Santa Bárbara e Santo Espirito, tendo entretanto sido promovidas ações de aumento da capacidade de escoamento e melhoria dos sistemas de drenagem que demonstraram não serem suficientes, apesar de termos sido confrontados por uma situação pontual e anormal de pluviosidade”.

“O Governo dos Açores continua a reforçar as condições de segurança na rede viária regional com o objetivo de prevenir futuras ocorrências, sendo que, neste caso específico, estamos perante uma via de especial relevância no acesso a São Lourenço”, acrescentou.

Frederico Sousa realçou que, “além das intervenções programadas de conservação, manutenção, beneficiação e requalificação da rede viária regional, o Governo dos Açores mantém o compromisso de continuar a investir, sempre que necessário, em intervenções não programadas, de promoção de segurança, perante fenómenos naturais que coloquem em causa as infraestruturas, nomeadamente as rodoviárias”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO