Isabel Teixeira defende que jorgenses precisam mais do que “boas intenções e palavras bonitas” para ultrapassar crise sismovulcânica

0
143
blank

As palavras bonitas e as boas intenções, nesta situação em que nos encontramos, são insuficientes. Os jorgenses precisam de ações práticas para proteger as famílias e a atividade económica”, defendeu Isabel Teixeira, esta terça-feira, no parlamento dos Açores.

A deputada eleita pelo círculo eleitoral de São Jorge falava no âmbito de uma comunicação do Governo dos Açores sobre a crise sismovulcânica que decorre em São Jorge, desde o passado dia 19 de março.

Isabel Teixeira alertou o hemiciclo para apesar da aparente normalidade existente hoje na ilha, com o regresso de população e reinício das aulas na Escola Básica e Secundária de Velas, o nível 4 de alerta mantém-se, mantendo-se também “a ansiedade e a instabilidade” que a população sente no seu dia a dia, não só pelo risco de sismo ou erupção vulcânica, mas também pelo crescente “definhar” da economia jorgense.

A parlamentar lamenta que o Governo dos Açores se tenha “limitado a majorar o programa APOIAR.PT em 10%” defendendo que a ilha de São Jorge precisa de mais e que, tal como foi anunciado pelo líder parlamentar do PS aquando da sua visita a São Jorge, o Partido Socialista avançou com “soluções concretas e exequíveis” para mitigar os prejuízos advindos desta crise sismovulcânica que assombra a ilha ‘do dragão adormecido’ há precisamente um mês.

A deputada do PS relembra a crise sísmica de 1964 e refere que o que aconteceu então não pode ser desvalorizado. “Muitos deixaram a ilha nessa altura por falta de emprego, de oportunidades e de condições de vida”, conta avisando que “não podemos deixar que tal se repita, estamos ainda a tempo de evitá-lo”, isto se o Governo dos Açores tomar “ações concretas, que têm de ir muito além das anunciadas”.

“O PS não abandonou nem nunca abandonará os jorgenses e os açorianos de qualquer ilha, justamente quando estes mais necessitam e isso está visível na nossa proposta”, finalizou.

A proposta do Grupo Parlamentar do PS que deu entrada, no Parlamento dos Açores, no passado dia 8 de abril, de um projeto de resolução com vista à criação de medidas de apoio às famílias e às empresas de São Jorge, afetadas pela crise sismovulcânica, será debatida esta semana em plenário, na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.