JS/Açores apela a que provas de avaliação da UAc se realizem online

0
31
DR/JS Açores
DR/JS Açores

A JS/Açores apelou esta terça-feira a que a Universidade dos Açores intensifique junto do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, a possibilidade de que todos os alunos inscritos nesta instituição de ensino possam realizar as provas escritas de avaliação por via online nas próximas semanas, atendendo ao agravamento da presente situação pandémica.

Para o Presidente da JS/A, esta é uma questão que assume uma especial importância, sobretudo na ilha de São Miguel, classificada como sendo de alto risco de contágio do vírus e onde se localiza um dos polos universitários.

“Estamos preocupados com a situação dos estudantes que têm de se apresentar para realizar provas escritas de avaliação em regime presencial, nomeadamente com os alunos que se deslocam de outras ilhas”, afirmou Vílson Ponte Gomes, manifestando igualmente a sua preocupação com os alunos que, muitas vezes, “utilizam os transportes públicos para se deslocar para a Universidade, expostos, desta forma, a um risco de infeção mais elevado”.

O líder dos jovens socialistas açorianos refere ainda ter conhecimento de que muitos alunos têm contactado a Universidade no sentido de solicitar que as provas se realizem online: “Há alunos que, utilizando argumentos como viverem com familiares pertencentes a grupos de risco, tem contactado a Universidade nesse sentido, contudo, esta justificação acaba por não ser considerada válida para a realização da prova em regime à distância”.

Nesse sentido, Vílson Ponte Gomes apelou ainda à Universidade dos Açores para que possa sensibilizar os docentes nesse sentido, uma vez que o Despacho assinado pela Universidade, na semana passada, refere a possibilidade de realização de provas escritas de avaliação em formato online, caso “o docente da unidade curricular e todos os estudantes nela inscritos concordem com essa medida e a mesma seja autorizado pelo presidente da unidade orgânica”.

“A situação tem de ser solucionada, sob pena de colocar em risco os jovens alunos e as suas famílias”, considerou o Presidente da JS/A alertando ainda para a urgência de que a Universidade considere as preocupações destes alunos, “reforçando medidas internas para a mitigação dos riscos associados à pandemia com base na situação observada no território em que se insere”.

“Que a Universidade possa dar mais um exemplo de gestão da pandemia, tal como já o fez no passado, ao invés do novo governo regional que parece assobiar para o lado”, afirmou Vílson Ponte Gomes.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO