Lara Martinho sublinha aposta de projetos internacionais nos Açores

0
7
Deputada Lara Martinho

Lara Martinho, deputada do PS/Açores à Assembleia da República afirmou, em audição ao Ministro da Defesa Nacional, que, nos últimos anos se tem apostado de forma significativa nos Açores, “com o desenvolvimento não só de projetos internacionais, mas também com o envolvimento em questões no âmbito do dossier da Base das Lajes”.

A parlamentar socialista destacou na sua intervenção a implementação de dois projetos fundamentais para os Açores, nomeadamente a instalação do Centro de Operações do Space Surveillance and Tracking, “investimento a concretizar na ilha Terceira e que permitirá reforçar o posicionamento internacional de Portugal no setor espacial”, bem como na vertente da segurança, com a criação do Atlantic Center, “outro projeto que permitirá a Portugal reforçar a sua posição Atlântica e liderar iniciativas cooperativas nesta região”.

Nesse sentido, a vice-presidente do GPPS questionou sobre o ponto de situação no que respeita à instalação e obras relacionadas com estes dois projetos, bem como irá ocorrer a sua operacionalidade, nomeadamente no reagendamento das formações a serem ministradas no Atlantic Center.

Já em matéria relacionada com o dossier da Base das Lajes, a socialista questionou sobre o ponto de situação do concurso para a remoção das terras contaminadas na zona do Cabrito, bem como outros desenvolvimentos que tenham ocorrido nos últimos meses. A finalizar, Lara Martinho reforçou, uma vez mais, a importância de uma segunda tripulação dos Helicópteros Merlin EH 101 nos Açores.

Em resposta, o ministro da Defesa Nacional sublinhou que no que respeita ao espaço, Portugal se encontra num domínio novo, a dar os primeiros passos e que, nesse sentido, “os Açores são fundamentais”, acrescentando ainda acreditar que ao longo dos próximos meses “vamos ver uma consolidação do Portugal Space e do papel da defesa na estratégia nacional para o espaço”.

Sobre o Atlantic Center, matéria esta que de acordo com João Gomes Cravinho é de interesse para os interlocutores internacionais, e que justifica a vantagem em se “liderar um processo de contribuição para segurança no Atlântico”, o titular da área da Defesa refere acreditar que em outubro estejam reunidas as condições para que atividades de formação venham a ser desenvolvidas de forma presencial, e com ampla projeção internacional.

Quanto ao Pipeline do Cabrito, o ministro refere ter sido lançado o concurso no início do ano, estando agora na fase de adjudicação, um investimento de um milhão.

“Houve a assinatura de um contrato em fevereiro entre DGRDN, o LNEC e o LREC para que as duas instâncias pudessem contribuir para o alargamento do monitoramento das águas que servem a população próxima da Base das Lajes e isso dá-nos um instrumento que é muito importante”, referiu.

Já no que diz respeito a uma segunda tripulação para os Açores, o ministro assume ser este um desiderato, que “logo que haja condições vamos cumprir”, acrescentando ainda acreditar ser possível antes do final do ano.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO