Lídia Bulcão veio ao Faial deixar claro que quer “um mandato de proximidade”

0
30

 Cerca de um mês depois da sua eleição à Assembleia da República pelo Círculo Eleitoral dos Açores, a deputada faialense Lídia Bulcão esteve de visita ao Faial e ao Pico. Na agenda, a Feira Açores 2011, uma reunião com o Núcleo de Agricultura Biológica da Associação de Agricultores da Ilha do Faial e ainda um encontro com a comunicação social local, onde Bulcão reafirmou a promessa, feita durante a campanha, de levar a cabo um “mandato de proximidade”.

A primeira visita oficial de Lídia Bulcão aos Açores enquanto deputada à Assembleia da República deu-se pouco mais de um mês depois da sua eleição. A deputada independente eleita pelo PSD promete que está será apenas uma de muitas passagens pelo arquipélago, reforçando assim uma promessa que já tinha deixado antes das eleições: a de exercer “um mandato de proximidade” com aqueles que a elegeram.

Como explicou aos jornalistas esta manhã, Lídia Bulcão escutou muitas queixas durante a campanha em relação ao comportamento dos deputados eleitos pelos Açores. Para muitos açorianos, os deputados eleitos pelas ilhas “desaparecem” após as eleições, deixando de lado as preocupações em relação ao futuro da Região. Lídia Bulcão quer, por isso, marcar a diferença, com visitas regulares aos Açores, principalmente às ilhas mais pequenas, para melhor fazer a ponta entre o arquipélago e Lisboa.

Agricultura continua a ser bandeira do PSD

Nesta visita, a agenda da deputada foi inteiramente dedicada ao sector agrícola. No Pico, Lídia visitou a Feira Agrícola Açores 2011, e no Faial esteve reunida com o Núcleo de Agricultura Biológica da Associação de Agricultores da Ilha do Faial.

Para a deputada, a agricultura foi uma bandeira do PSD na campanha e continuará a sê-lo agora que o partido chegou ao poder. Lídia Bulcão não duvida de que se trata de uma das soluções para a crise. Um exemplo de como isto pode ser verdade é, para a parlamentar, o Núcleo de Agricultura Biológica do Faial: “são jovens com formação, empreendedores, e que pretendem agarrar a agricultura de uma forma sustentável”, referiu. Lídia Bulcão fez também referência a algumas das principais dificuldades a que o Núcleo aludiu, nomeadamente a falta de apoio técnico. Os seis produtores faialenses que neste momento se encontram em fase de certificação na área da agricultura biológica “sentem falta de apoio e de incentivos neste processo”. Lídia Bulcão salientou também a falta de ligação entre o meio académico e o meio agrícola, considerando que os decisores políticos podem ter um papel importante nesse sentido.

Em relação à Feira Açores, Lídia apontou o certame como um bom exemplo de como, a partir de uma ilha, se pode olhar para a Região com “uma visão de conjunto”, uma vez que a Feira contou com participações de todas as ilhas.

A agricultura será uma das áreas em que a deputada açoriana estará mais activa no parlamento nacional, uma vez que foi destacada na categoria de suplente para a Comissão da Agricultura e do Mar. Lídia Bulcão é também suplente na Comissão de Assuntos Europeus, e efectiva na Comissão de Ética, Cidadania e Comunicação.