Luís Garcia pede ação do Governo quanto à poluição da Central da EDA no Faial

0
8

Os cheiros e os fumos da Central Termoelétrica da EDA no Faial, situada na zona industrial, têm motivado muitas queixas da população. Agora, são os deputados eleitos pelo PSD na ilha que pedem esclarecimentos sobre esta situação,

Num requerimento hoje enviado à Assembleia Regional, Luís Garcia entende que é preciso esclarecer se os cheiros e fumos que incomodam as pessoas “são ou não uma ameaça à saúde pública”.

O deputado social-democrata lembra que “já houve várias reclamações, quer junto da Direção Regional do Ambiente, como da Inspeção Regional do Ambiente que, tal como a própria EDA, se comprometeram a encontrar soluções para resolver o problema. Que ainda persiste, tal e qual”.

 Garcia lembra que um responsável da empresa tinha prometido uma solução até final de março do ano passado: “já foi ultrapassado em muito o prazo apontado para apresentar soluções. Está tudo na mesma e não se conhece nada que a empresa ou as entidades fiscalizadoras tenham feito”, alerta.

 O deputado quer “saber as razões que estão na base dos cheiros e dos fumos incomodativos produzidos pela central e porque persistem sem solução”, pedindo ainda informações oficiais sobre “os eventuais impactos na saúde das pessoas que vivem e trabalham naquela zona, incluindo os próprios trabalhadores da empresa, diariamente sujeitos aquelas formas de poluição.

“A EDA publicita que produz energia com eficácia e qualidade, salvaguardando o património ambiental e cultural. Mas são precisas mais do que palavras neste caso, pelo que se impõe conhecer as diligências já levadas a cabo pela empresa para debelar esta situação. Assim como devemos conhecer em pormenor o que fizeram a Direção Regional do Ambiente e da Inspeção Regional do Ambiente, que deveriam fiscalizar, avaliar e monitorizar todo este problema”, exige.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO