Mais de 4 mil jovens participam em projetos promovidos pelo Governo

0
12
DR/AJIFA

DR/AJIFA

Em 2017 cerca de 4 mil jovens estiveram envolvidos em projetos desenvolvidos pelo governo, nomeadamente, no Estagiar U e OTL-J, revelou o Diretor Regional da Juventude, Lúcio Rodrigues, no decorrer de uma iniciativa levada a cabo pela Associação de Jovens da Ilha do Faial (AJIFA), no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Juventude.

O Diretor Regional da Juventude, Lúcio Rodrigues, no decorrer de uma iniciativa promovida pela AJIFA, realizada no âmbito do Dia Internacional da Juventude, mostrou a sua satisfação pelo elevado número de jovens que participam nas atividades que o Governo dos Açores desenvolve para eles.
“Se tivermos em conta os programas OTL Jovem, os campos de férias, os programas de estágio, como o Estagiar U, ou todas as iniciativas que estão a ser desenvolvidas em parceria com as associações juvenis da Região, estamos a falar de muitos milhares de jovens envolvidos”, disse Lúcio Rodrigues.
De acordo com a notícia avançada pelo Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GACS), só “este ano, 1300 jovens foram abrangidos no programa Estagiar U e 2600 no OTL-J, num total de 1077 projetos em toda a Região”.
Na área do emprego jovem, o executivo criou, através dos programas de incentivo à inserção no mercado de trabalho, INTEGRA e PIIE, 4690 novos empregos e apoiou mais de 300 jovens na criação do seu próprio emprego.
O Diretor Regional da Juventude salientou ainda, o apoio que é dado às “iniciativas e projetos de diversas associações juvenis da Região, num montante global que ascende a cerca de 450 mil euros”.
O trabalho desenvolvido pelo Governo, e os seus resultados, vêm valorizar o percurso dos jovens açorianos e a sua aprendizagem, e prepara-os “para estarem mais comprometidos com o futuro dos Açores”, realçou Lúcio Rodrigues.
O titular da pasta da juventude finalizou, assegurando que “ter mais emprego jovem, ter a juventude açoriana mais comprometida com o nosso futuro e mais mobilizada para participar é, sem dúvida, uma luta constante, permanente, diária, não se resolve de um dia para o outro, mas não descansaremos um minuto ao longo desta legislatura”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO