Mais profissionais e melhores infraestruturas garantem Serviço Regional de Saúde cada vez mais completo, afirma Presidente do Governo

0
11
DR

O Presidente do Governo garantiu hoje, na ilha de São Jorge, que o Serviço Regional de Saúde está cada vez mais completo para responder às necessidades dos Açorianos, devido ao investimento em infraestruturas, ao reforço de recursos humanos, à dedicação dos seus profissionais e ao financiamento adequado para cumprir a sua função.

“Estamos perante um dos mais importantes ativos da nossa Região que, apesar dos desafios que sempre enfrentará, deverá sempre ser motivo de orgulho para os Açorianos”, afirmou Vasco Cordeiro, na inauguração das obras de remodelação e ampliação do Centro de Saúde da Calheta.

Segundo o Presidente do Governo, muitos desafios que o Serviço Regional de Saúde enfrenta devem-se ao facto de “estar mais completo do que nunca, de disponibilizar mais cuidados aos Açorianos, o que, naturalmente, induz uma maior pressão”.

“Se mais Açorianos têm acesso a mais cuidados do Serviço Regional de Saúde, por exemplo, através do crescimento do número de consultas, é natural que mais Açorianos sejam referenciados para cirurgia”, referiu Vasco Cordeiro.

“É a essa pressão, que surge por termos um Serviço Regional de Saúde cada vez mais completo, que estamos determinados e empenhados a dar resposta, seja através do investimento em infraestruturas, seja através de mais recursos humanos, ou ainda com o financiamento adequado para cumprir a sua função”, disse o Presidente do Governo no segundo dia da visita a São Jorge.

 O Governo dos Açores tem vindo a fazer um investimento significativo na acessibilidade de toda a população aos cuidados de saúde, disse Vasco Cordeiro, apontando o exemplo das obras de remodelação do Hospital da Horta e de construção do edifício da Unidade de Saúde de Ilha do Faial, no valor de sete milhões de euros, que deverão estar concluídas ainda este ano, bem como da remodelação do Serviço de Urgência do Hospital de Ponta Delgada, que representa um investimento, este ano, próximo de dois milhões de euros.

Na ilha das Flores, ficarão concluídas, também este ano, as obras de beneficiação do Centro de Saúde de Santa Cruz, orçadas em 1,5 milhões de euros.

Vão avançar também as obras de adaptação do espaço para instalação de um equipamento de ressonância magnética, dotado de tecnologia de ponta, para melhores diagnósticos e terapêuticas ainda mais eficazes no Hospital do Divino Espírito Santo de Ponta Delgada, que vai servir toda a população das nove ilhas.

Relativamente aos recursos humanos, Vasco Cordeiro salientou que, no final de 2019, o Serviço Regional de Saúde era composto por 5.250 profissionais, mais cerca de 180 do que no final de 2018, entre os quais mais 21 médicos e mais 47 enfermeiros.

“Naturalmente que este reforço de meios humanos se traduziu em resultados na prestação de cuidados, bastando referir que, no total da Região, os últimos números consolidados apontam para um crescimento de 9% no número de consultas, entre janeiro e outubro de 2019, comparativamente aos primeiros 10 meses de 2018”.

Segundo disse, foram feitas 8.679 cirurgias através do Serviço Regional de Saúde no último ano, o que representa um aumento de 8,5% relativamente a 2018, isto é, mais 735 doentes operados.

As obras no Centro de Saúde da Calheta, que representaram um investimento de cerca de 1,4 milhões de euros, representam uma melhoria significativa na prestação de cuidados aos utentes da ilha de São Jorge.

A remodelação e ampliação do edifício existente e a construção de um novo edifício com cerca de 800m2 permitiu aumentar o número de gabinetes médicos e de enfermagem, que passaram de cinco para nove, criar um novo espaço de Fisioterapia com mais de 330 m2, ampliar e reorganizar o Serviço de Urgência e melhorar as condições de trabalho e conforto dos utentes no Serviço de Internamento.

“O Serviço Regional de Saúde está, assim, a cuidar mais e melhor de todos os Jorgenses, em todo o seu ciclo de vida e, graças aos seus profissionais, às equipas multidisciplinares, em toda a sua abrangência”, referiu Vasco Cordeiro.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO