Menos 160 trabalhadores nas escolas dos Açores

0
12
blank

Recentemente, entre o início de 2022 e o início do próximo ano letivo (setembro de 2022) saíram ou sairão das escolas 339 trabalhadores precários que se encontram em programas ocupacionais, em consequência das alterações realizadas pelo governo regional aos regulamentos.

Por isso, mais de metade dos 633 trabalhadores ao abrigo dos programas ocupacionais saíram ou irão sair das escolas e apenas 16 foram contratados para os quadros. Um saldo negativo de 323 trabalhadores.

É conhecido o déficit de trabalhadores nas escolas da região. Nas muitas visitas que realizei ao longo dos anos a várias escolas da região essa é preocupação permanente dos conselhos executivos e dos trabalhadores.

A decisão do governo regional em alterar o regulamento do programa ocupacional PROSA, impedindo que se prolongue por mais de 3 anos no mesmo serviço tem, supostamente, o objetivo de não perpetuar a precariedade. Mas será assim?

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura