Na passarela para lutar contra a violência doméstica

0
24

Este sábado, dia 20, a partir das 21h30, a Sociedade Amor da Pátria recebe o desfile anual da Zimodas. Com a fasquia bem elevada pelos dois últimos eventos organizados por aquela boutique faialense, espera-se um espectáculo cheio de moda e bom gosto. No entanto, nem só de moda costumam viver os desfiles da Zimodas. A empresa, que se instalou no mercado faialense há 20 anos, tem procurado associar os seus eventos de moda a causas. A ideia começou em 2008, com o objectivo de alertar para a importância da prevenção e do combate contra ao cancro, e ganhou continuidade no ano passado, quando Elzira Veríssimo, proprietária da boutique, decidiu trazer para a passarela os utentes da APADIF, para mostrar que as pessoas com deficiência merecem igualdade de oportunidades. Em 2010, a Zimodas associa-se às comemorações do Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher.

Sob o mote “não fique na sombra contra a violência”, a Zimodas preparou uma verdadeira instalação de moda, onde pretende alertar para este flagelo através do contraste entre a beleza e o glamour da moda e o horror de alguns “quadros vivos” que ilustram situações de violência doméstica.

A abordagem deste tema num conceito de moda não deixa de ser bastante ambiciosa, tendo em conta a sua sensibilidade. Guido Simas, que em conjunto com Elzira Veríssimo coordena os desfiles da Zimodas, confessa que sentiu “algum receio” na altura de abordar este tema desta maneira: “mexe com esqueletos no armário de muita gente”, reconheceu.

Este desfile terá características bem diferentes dos restantes, e Guido promete usar de toda a sua imaginação e criatividade para abanar as consciências de todos os que assistirem, e alertar para a problemática da violência doméstica. Para além do desfile, haverá uma instalação de moda, e a preocupação em passar a mensagem tornou todo o espectáculo bastante narrativo, até teatral. Explorar os sentimentos associados às vítimas de violência doméstica, não só através da caracterização dos modelos, mas através de projecções e até da música escolhida, pensada ao pormenor, foi um dos objectivos, como adiantou Guido ao Tribuna das Ilhas.

Na Região, as comemorações do Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher, que se assinala a 25 de Novembro, estão a cargo da Direcção Regional da Igualdade de Oportunidades, que se associou a esta iniciativa da Zimodas. Para Natércia Gaspar, trata-se de uma iniciativa “arrojada”, no sentido em que pretende “associar a Moda e tudo o que congrega, a beleza, a estética a auto-estima que promove, a uma problemática social como é a Violência Doméstica que destrói a auto-estima, na maioria de Mulheres, que deixa marcas física e psicológicas”. Em conversa com o Tribuna das Ilhas, a directora regional da Igualdade de Oportunidades frisa que este é um projecto “pioneiro nos Açores”, que vai contribuir para “a sensibilização de uma consciência social da comunidade para a necessidade de combater este fenómeno que atinge todas as classes sociais”.

Denunciar situações de violência doméstica “é uma obrigação de todos”

Para a directora regional da Igualdade de Oportunidades, o facto da Zimodas se lançar à aventura de associar Moda ao conceito de Violência Doméstica como forma de sensibilizar para este flagelo mostra que a abertura da sociedade em relação a este problema está a aumentar. “É nossa percepção que a consciência social sobre o fenómeno está a crescer, sentimos isso nos inúmeros contactos que temos com as escolas, com as diversas Instituições, com as comunidades…”, frisa.

A Direcção Regional da Igualdade de Oportunidades tem procurado trabalhar ilha a ilha, para criar “respostas locais e comunitárias para a Violência Doméstica”. Segundo a responsável, “tem sido emocionante a rápida e generosa adesão das entidades e das pessoas a esta missão, que acima de tudo é uma questão de direitos humanos e de justiça social”.

Leia a reportagem completa na edição impressa do Tribuna das Ilhas de 19.11.2010

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

Por favor escreva o seu comentário!
Por favor coloque o seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!