Natal, balanço e futuro!

0
6

Mais uma vez temos as Festas à porta! Natal é a festa da família! Em nenhuma outra altura do ano como nestes dias nos sentimos tão próximos dos nossos entes queridos.

O fato de vivermos nestas ilhas faz com que muitas famílias estejam separadas durante a maior parte do ano. Quase todas as pessoas que conhecemos têm alguém longe. Um avô que emigrou para outras paragens e por lá ficou, um sobrinho que reside no Continente e que lá formou família, um filho que estuda na Universidade noutra ilha. São tantos os exemplos e tão próximos de nós. Provavelmente na nossa própria casa.

Por isso é sempre emocionante viver o reencontro com os nossos! Por estes dias o aeroporto da Horta enche-se de gente à espera dos seus familiares. E é ver os sorrisos abertos, os beijos e abraços e as lágrimas de felicidade que teimam em aparecer e que dizem "É tão bom ter-te em casa!"

As famílias açorianas aprenderam a viver essa separação. E por isso as Festas, os dias em que estamos todos juntos, adquirem tanto significado.

No Natal experienciamos a partilha e a fraternidade, abrimos o coração aos sentimentos positivos. Estes sentimentos positivos que nos enchem a alma deviam ser perpetrados durante todo o ano.

Muitos perguntarão: "Como fazer isso quando atravessamos esta crise?" Efetivamente, nos últimos tempos parece difícil aos portugueses experienciarem sentimentos positivos. 2011 ficou marcado pela queda de um Governo, pela entrada da ajuda financeira externa, pela imposição de medidas de austeridade nunca antes sentidas pelas populações.

No entanto, nem tudo foi mau, pois na nossa ilha foram inauguradas e, estão ainda a decorrer, uma série de obras que contribuem, em toda a linha, para o bem-estar das populações. Falamos do Centro de Dia para Idosos da Freguesia da Conceição, do Centro de Dia e Noite para idosos da freguesia dos Flamengos, da Casa Manuel de Arriaga, do Porto da Horta, do novo Bloco C do Hospital. Tivemos também a recompensa do bom trabalho que tem sido feito na nossa Terra, com a atribuição de prémios e nomeações internacionais de grande prestígio, que envaidecem todos os Faialenses e Açorianos. São eles a entrada da nossa Baía para o clube restrito das Mais Belas Baías do Mundo, que certifica e credibiliza um desenvolvimento sustentado e no respeito pela natureza, o prémio ÉDEN (Destino Europeu de Excelência) para o Parque Natural do Faial e a nomeação do Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos para Museu Europeu do Ano (EMYA).

Podemos dizer, que apesar da grave crise que atravessamos, muito tem sido feito pela nossa terra.

Mas não nos enganemos: 2012 será um ano muito difícil. O desemprego aumentará, os rendimentos vão diminuir, as famílias e empresas sentirão a crise como ainda não a experienciaram até agora.

Por isso, a solidariedade deve imperar. Cabe também a cada um de nós, enquanto pessoa, ser solidário para com o próximo. As campanhas de solidariedade, que adquirem por estes dias uma força acrescida, devem ser mantidas e realizadas durante todo o ano, pois cada vez mais haverá quem precisará da nossa ajuda.

Da parte dos Governos o apoio às famílias será essencial no ano que se aproxima. Acredito que o próximo ano terá de ser encarado de frente e com determinação. Os tempos serão difíceis sim, mas não podemos ver tudo de forma negativa.

Não podemos insistir numa forma de fazer política baseada em atacar tudo e todos, pondo por vezes ilhas contra ilhas com comparações irrealistas, não dando valor à opinião dos mais jovens, atacando pessoas diretamente e não ideias, numa clara tentativa demagógica de menorizar tudo o que é feito no Faial. Acredito que os faialenses não gostam disso.

Sei, como faialense que sou, que obviamente nem tudo está bem, mas também sei reconhecer e apreciar as coisas boas que são feitas pela nossa ilha. Acredito que ninguém gosta de ouvir dizer mal de tudo, mas não ver apresentada qualquer proposta concreta que se traduza na melhoria das condições de vida dos faialenses. A política do "bota-abaixo" não serve ninguém nos nossos dias!

Devemos sim estar todos unidos, tentando pôr de lado os partidarismos que nos separam. Está na altura de remarmos todos para o mesmo lado a bem dos Faialenses!

Aproveito a oportunidade para desejar um Feliz e Santo Natal a todos os leitores e que os dias de festa sejam aproveitados para ganharmos forças de encarar o ano que se aproxima com a confiança e esperança típicas dos Açorianos!

 

www.arquipelagica.blogspot.com

 

Horta, 19 de Dezembro de 2011

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO