Neutralidade não rima com direitos LGBTI

0
13
Pedro Neves
Pedro Neves

A 15 de junho de 2021, o Parlamento húngaro aprovou um pacote legislativo que proíbe campanhas de sensibilização para a defesa dos direitos das pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais, Trans e Intersexo (LGBTI+) junto de menores, limitando, desta forma, o acesso à educação sexual nas escolas.
O Presidente húngaro, János Áder, que pertence ao partido Fidesz, promulgou a referida legislação. A elaboração desta legislação decorreu do escândalo protagonizado por um embaixador húngaro, afeto ao próprio partido, que foi encontrado com centenas de filmes de pornografia infantil.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO