Opinião – Rios de tinta

0
19
José Luís Neto

Por: José Luís Neto

Patente na Biblioteca Pública e Arquivo Regional João José da Graça, entre os dias 9 de abril e 26 de junho de 2021, encontra-se a exposição “Pedaços de mim”, de Margarida Madruga, que em boa hora, nestes tempos incertos, a instituição e a artista resolveram promover. E creio que fizeram bem, pois a versátil palete da artista apela-nos à vida, confronta-nos no interior, provoca-nos e seduz-nos. Perdemo-nos nas suas telas para melhor nos encontrarmos. Em enfermidade global, nada melhor do que aquele que nos cura, recordando o que é viver, realmente viver, com paixão pela seiva amniótica invisível que a todos une. Mas desiluda-se quem a tomar inocentemente como um polifónico colorista, estilo neo-Warhol cá do burgo. Nada poderia ser mais enganoso.

Este conteúdo é Exclusivo para Assinantes

Por favor Entre para Desbloquear os conteúdos Premium ou Faça a Sua Assinatura

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO