Otimismo versus pessimismo

0
5

Quando temos uma perspectiva optimista da realidade, transformamo-la; quando temos uma perspectiva pessimista da realidade, esta transforma-nos.

Esta semana, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), que tem por objectivo promover políticas que visem o desenvolvimento económico e o bem-estar social em todo o mundo, voltou a perspectivar uma melhoria da actividade económica em Portugal, para os próximos seis a nove meses, tendo em atenção indicadores compósitos de Setembro. As notícias acrescentavam que “os indicadores compósitos avançados situam-se nos 101.3. Uma tendência que se estende ao conjunto dos 17 países da zona euro (100.7), nomeadamente a Espanha (102.1), Grécia (101.8) e Irlanda (101.6).” São factos.

Esta semana, anunciou-se nova descida da taxa de desemprego em Portugal, para os 16,3%. Aliás, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), está a descer desde o segundo trimestre, e pela primeira vez desde 2011. As notícias sublinharam que “se mantém, no entanto, como a terceira maior dos países que integram a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE)”. São factos.

Esta semana, o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou dados relativos ao aumento das exportações portuguesas, em 5,6%, e das importações, em 3,6%, em relação a 2012, com um balanço do défice da balança comercial a recuar 137,3 milhões de euros, o que também foi comentado como “portanto, a procura externa tem compensado parcialmente a grave entropia da procura interna.” São factos.

A valorização dos factos positivos gera confiança, motiva ao investimento em projectos de crescimento social e económico nas mais diversas áreas o que, por sua vez reverte numa sucessiva melhoria dos dados. Quando temos uma perspectiva optimista da realidade, transformamo-la, para melhor!

A depreciação dos factos positivos, a valorização dos factos negativos dissemina a descrença em qualquer melhoria presente e futura, o que acentua o derrotismo em relação a qualquer projecto, conduzindo à inércia e à queixa. Quando temos uma perspectiva pessimista da realidade, esta transforma-nos, para pior!

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO