Parque Natural de Ilha do Faial revitalizado

0
15

O Governo dos Açores, através da Secretaria Regional do Ambiente e do Mar, criou um conjunto de novas valências no Parque Natural de Ilha do Faial e que estarão em pleno funcionamento a partir de dia 18 de Junho.

 

Entre outras estruturas, merecem particular atenção a recuperação do trilho da Levada e a formulação de um novo – o trilho dos 10 Vulcões.

 

O percurso do trilho da Levada foi recuperado através de uma parceria com a Empresa de Electricidade e Gás dos Açores e implicou um investimento de cerca de 40 mil euros. Este investimento permite a visitação de parte do percurso danificado pelo sismo de 1998.

 

Com esta intervenção, é agora possível usufruir de um percurso com elevado valor ambiental e patrimonial, com uma extensão de aproximadamente três quilómetros e um grau de dificuldade baixo. O seu trajecto requer duas horas para ser percorrido e inclui nove “estações” interpretativas.

 

Este conceito, novo nos Açores, permite interpretar não apenas o ambiente envolvente, mas o contexto geral da “estação” e um leque vasto de informações associadas, incluindo culturais. O conceito, a partir de agora, estará disponível em todos os trilhos pedestres do parque faialense.

 

O trilho dos 10 Vulcões está a ser preparado em conjunto com a Direcção Regional do Turismo e será, a partir de dia 24 de Junho, o maior percurso pedestre dos Açores. No total, são 27 km de aventura e boa qualidade ambiental.

 

Em nove horas, percorre-se a distância entre a Reserva Natural da Caldeira e a Área Protegida para a Gestão de Habitats ou Espécies dos Capelinhos, Costa Noroeste e Varadouro. Este percurso tenta responder a uma das exigências do turismo natureza dos Açores que apontava para a necessidade de aumentar a extensão e o inerente grau de exigência destes trajectos.

 

Este trilho, para além da sua mais valia, integra no seu seio quatro trilhos, os quais continuam a poder ser percorridos autonomamente: Caldeira, Levadas, Capelo-Capelinhos e Vulcão dos Capelinhos. Este último desenrola-se na mais jovem porção de território de Portugal, e pode ser efectuado com recurso a Guia do Parque, após reserva antecipada.

 

O Centro de Interpretação do Vulcão dos Capelinhos entrará, no dia 15 de Junho, no horário de Verão, o qual se manterá até 15 de Setembro. Assim, a abertura passará a ser às 10 horas e o encerramento às 18, todos os dias da semana.

 

Desde 2008, neste Centro é feita uma interpretação dos fenómenos vulcânicos, com especial ênfase para o vulcão dos Capelinhos, através de um conjunto de actividades e estruturas expositivas. O grau de satisfação dos visitantes foi calculado em 93% o que, só por si, já justificaria uma visita.

 

Este novo horário também se aplica à Fábrica da Baleia (Centro do Mar) e ao Jardim Botânico, valências que também a partir de dia 15 passarão a ter bilhete de acesso no valor de 2,5 euros, para uma visitação completa.

 

No Jardim Botânico, para além de poder ver colecções de espécies de flora endémicas dos Açores e de espécies medicinais, poderá também tomar um chá (incluído no preço). Ainda no Jardim Botânico do Faial, está patente uma exposição permanente de orquídeas  cedidas pela Santa Casa da Misericórdia e coleccionada pelo ilustre faialense Henrique “Peixoto” Ávila.

 

Com estes passos, o Parque Natural de Ilha do Faial abre caminho para uma nova abordagem ao ambiente dos Açores que alia a intervenção e recuperação do mundo natural a um usufruto com benefícios sociais e económicos.