Partido Socialista garante que os Açores se vão manter na linha frente do mundo científico e tecnológico

0
16
DR/PS
DR/PS

“O Governo do Partido Socialista e o PS não descobriram as novas tecnologias de informação e de comunicação hoje, e é por isso que, atualmente, os Açores estão na linha frente em termos científicos e tecnológicos, graças aos investimentos que foram feitos e que estão projetados, porque é com projetos concretos e com investimentos que se faz o desenvolvimento”, afirmou José Contente.

O candidato do PS/Açores às eleições regionais legislativas do próximo dia 25 de outubro destacou, esta terça-feira depois da visita realizada ao Nonagon – Parque de Ciência e Tecnologia dos Açores, “a forte aposta no sistema tenológico e científico regional, que nos últimos quatro anos teve um investimento superior a 15 milhões de euros, sem contar com os projetos do cluster espacial de Santa Maria”.

“As apostas que estão sendo feitas no futuro, com a construção do novo edifício do Nonagon, que vai aumentar a capacidade de instalação de empresas do tipo start-up, começam a ter uma importância fundamental, porque passam para empresas chamadas grow-up, ou seja, tornam-se mais-valias importantes para os Açores” acrescentou o socialista.

José Contente sublinhou, ainda, os “200 postos de trabalho que no Nonagon já realizam todas as atividades relacionadas com as empresas lá instaladas” e lembrou que “depois da inauguração do Parque de Ciência e Tecnologia foram criados 80 novos postos de trabalho – o que significa que esta é uma aposta clara do Governo dos Açores para que tenhamos uma Região mais qualificada”.

Os candidatos pelo círculo eleitoral de São Miguel também visitaram Centro de Ciência Expolab, sobre o qual José Contente referiu: “O Expolab é um importante centro de divulgação do conhecimento e de aprendizagem de processos científicos em contexto não-formal, o que traduz competências cruciais do século XXI. O Expolab integrando a rede nacional dos centros de ciência viva constitui mais uma ancora no atlântico que projeta os Açores e o País”.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO