Pela sua Saúde – Cura de frutos vermelhos: o top dos antioxidantes

0
6

Morangos, framboesas, mirtilos, amoras… Aproveite o verão para se oferecer uma cura de saúde e prazer com os frutos vermelhos! Protetores do coração, alimentos anti-cancro, moléculas de juventude, os frutos vermelhos são campeões anti-oxidantes e verdadeiros parceiros de saúde.

A oxidação o que é?

A oxidação é um processo permanente no vosso corpo: ele vem do oxigénio que respiramos. Vital, o oxigénio é utilizado pelo nosso organismo para nos fornecer energia, mas no decorrer das reações bioquímicas desse processo, uma pequena parte deste oxigénio desbloqueia e produz resíduos chamados “radicais livres”.

Radicais livres – Uma molécula de oxigénio (O2) é composta por dois átomos comportando, cada um, um núcleo e dois eletrões. Hiperativos, os eletrões não têm temperamento de solitário e precisam de se emparelhar entre eles. Assim, as moléculas do oxigénio não utilizadas para o fornecimento de energia são desajustadas porque elas possuem um eletrão “livre”, que não está emparelhado com outros. Donde o seu nome de “radical livre”

Como é que as nossas células se oxigenam e deterioram – Na verdade, o electrão não gosta da solidão. Então, ele vai à procura de um outro eletrão que “saca” à força de outra molécula, deteriorando-a imediatamente porque ela perde um eletrão. Depois, esta molécula que ficou “solteira”, portanto “radical livre”, parte à descoberta de um “companheiro” originando-se, assim, uma multitude de reações em cadeia que se sucedem, sem parar, no vosso organismo, deteriorando ou destruindo toda a espécie de moléculas que compõem as proteínas, os glúcidos, os lípidos, o ADN dos genes, o sistema imunitário, terreno de caça favoritos dos radicais livres. É o que se chama oxidação celular.

Oxidação, envelhecimento e doenças

À medida que vamos envelhecendo, mais esta cascata oxidativa faz estragos no nosso organismo. Especialmente porque é favorecida pela poluição, o tabaco, os raios ultravioletas do sol, o stress e, mesmo, o exercício físico (desde que intenso!). As rugas aparecem, a pele torna-se mais fina e cobre-se de manchas.

Doenças cardiovasculares, diabetes, cancros… Esta oxidação favorece, também, a instalação e/ou desenvolvimento de doenças cardiovasculares, de diabetes, de cancros e enfraquece, também, o sistema imunitário.

A antioxidação: para socorrer as células

Existe toda uma bateria de mecanismos protectores que neutralizam a cadeia dos electrões parando com os efeitos nefastos da oxidação. Se assim não fosse, a vida acabava. Possuímos enzimas antioxidantes prontos a nos defender. Depois, a alimentação está cheia de antioxidantes: minerais como o zinco e o selénio, as vitaminas C e E e duas grandes famílias de moléculas antioxidantes que são os carotenos e os polifenóis!

Vitaminas C e E: porque é que é preciso comer frutas e legumes!

O zinco é relativamente frequente na alimentação, o selénio um pouco menos mas ambos se encontram nos produtos de origem animal. As vitaminas C e E, os carotenos e os polifenóis encontram-se, unicamente, nas frutas e nos legumes. É por isso que se aconselha, cada vez mais, uma alimentação rica em legumes e frutos!

Frutos vermelhos, na ponta da antioxidação – Mirtilos, amoras, morangos e framboesas são, por esta ordem, os melhores antioxidantes. A cereja fica mais afastada na lista dos frutos com poder antioxidante. O morango tem, além do mais, uma virtude particular: neutraliza de forma eficaz as nitrosaminas que são compostos cancerígenos que se formam no tubo digestivo a partir dos nitritos e dos nitratos. Estes encontram-se sobretudo nos produtos de charcutaria onde são utilizados como conservantes.

Frutos vermelhos: uma taça todos os dias – Esta época é a altura ideal para comer frutos vermelhos. Ao natural, em salada, em doce ou gelado ou sorvete. Além do mais podem ser facilmente congelados não perdendo o seu poder antioxidante.

 

(Fonte de informação: Paule Neyrat – Nutricionista)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO