Os iogurtes: são bons ou maus para a saúde?

0
10

Os iogurtes sempre tiveram a reputação de serem um alimento saudável, de tal modo que, muitas vezes, são considerados alimentos dietéticos. 

Quais são os benefícios para a saúde?  

Fornecem um conteúdo calórico fraco – entre 40 a 60 calorias por cada 100 gramas de iogurte natural.

Uma grande quantidade de cálcio – um só iogurte fornece cerca de 15% do cálcio diário recomendado.

Contêm probióticos – bactérias que vão melhorar o nosso trânsito intestinal. 

Na verdade, comer um iogurte, não muito açucarado, é um bom plano para acalmar uma fome não muito grande fora das refeições. Sobretudo para aquelas e aqueles cuja alimentação não é bastante rica em cálcio, por exemplo porque não bebem leite.

Alguns benefícios dos iogurtes confirmados cientificamente:

Aumentar o consumo de iogurtes pode resultar numa perda de peso, modesta mas bem real.

Consumir muitos produtos à base de leite fermentado, como o iogurte, tem um efeito protector sobre o cancro da bexiga.

Observa-se, nas pessoas que consomem muito iogurte, uma ligeira diminuição do risco de diabetes em relação à população em geral.  

Deveremos pormo-nos todos a comer iogurte de forma indiscriminada?

Atenção que, no entanto, estas virtudes não valem para todos os iogurtes. Com efeito assiste-se, hoje, a uma multiplicação e diversidade de sobremesas que se parecem a iogurtes, ou contêm iogurte, mas são, com efeito, mais ricos do que aquilo que se designa com aquele nome…

Para que este produto leiteiro não se torne uma mau amigo, convém ler as etiquetas com atenção. Procurar o produto menos calórico não é, forçosamente, a melhor solução – mais vale ter algum prazer em ingerir mais algumas calorias que fazer do vosso gosto uma maçada. Mas, por outro lado, consumir uma sobremesa gorda e com açúcar apenas porque tem inscrita no rótulo a palavra iogurte não será, nunca, uma boa alternativa!

E o que é um verdadeiro iogurte?

É preciso saber diferenciar o verdadeiro iogurte das “especialidades leiteiras”. O verdadeiro iogurte é fabricado à base de leite fermentado com dois fermentos bem específicos: o Lactobacillus bulgaricus e o Streptococcus termophilus. Por outras palavras, os leites fermentados com outros tipos de bactérias (bifidus, por exemplo), não podem chamar-se de iogurtes. Eles têm, no entanto, as mesmas virtudes dietéticas: uma riqueza em probióticos e em cálcio, muito pouco açúcar e não mais de 4% de lípidos, mesmo que sejam à base de leite completo.

 O que é preciso evitar, são os produtos que se dizem à base de iogurte, por vezes com esse nome, mas que são muito açucarados e muito doces.

Passe a ler as composições deste tipo de alimentos para melhor saber o que está a comprar! 

 

Fonte de informação: Marion Garteiser.

 

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO