Pela sua Saúde – Vacinação contra a gripe

0
11
TI

TI

Está na altura de falarmos, de novo, da vacinação antigripal. A vacina contra a gripe, nesta época do ano, deve ser preferentemente prescrita às pessoas que mais dela beneficiam – as pessoas que constituem os chamados grupos de risco.

A gripe é uma doença viral aguda causada pelo vírus da gripe (vírus Influenza). Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), durante as epidemias anuais de gripe, a taxa de ataque global é de 5 a 10% na população adulta e 20 a 30% nas crianças.
A infecção processa-se através das secreções respiratórias e tem um período de incubação de cerca de 2 dias. A doença dissemina-se rapidamente entre a população. As crianças que frequentam creches e infantários, de acordo com a OMS, são as principais disseminadoras do vírus na comunidade.

Recomendação para a época 2017/2018 – A infecção atinge todos os grupos etários. A OMS e a Direcção Geral de Saúde recomendam fortemente a vacinação, para esta época de 2017/2018, aos seguintes Grupos alvo prioritários:
Idade – a partir dos 65 anos.
Doentes crónicos e imunodeprimidos, com idade superior a 6 meses.
Grávidas com tempo de gestação superior a 12 semanas.
Profissionais de saúde e outros prestadores de cuidados (lares de idosos, designadamente).

A vacinação é gratuita nos centros de saúde para as pessoas:
Com idade igual ou superior a 65 anos;
Residentes ou internadas em instituições;
De grupos de maior risco clinico, independentemente da idade, sem necessidade de declaração médica:
Diabetes Mellitus
Terapêutica de substituição renal crónica (diálise)
Trissomia 21
A aguardar transplante de células percursoras hematopoiéticas ou de órgãos sólidos
Submetidas a transplante de células precursoras hematopoiéticas ou de órgãos sólidos
Profissionais do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e Bombeiros com atividade assistencial

Para ser gratuita, necessitam de declaração médica, os doentes de um destes grupos de risco:

Sob quimioterapia
Fibrose quística
Défice de alfa-1 antitrispina sob terapêutica de substituição
Patologia do interstício pulmonar sob terapêutica imunossupressora
Doença crónica com comprometimento da função respiratória, de eliminação de secreções ou com risco aumentado de aspiração de secreções

O Serviço Nacional de Saúde tem cerca de 1,4 milhões de doses de vacinas para administrar gratuitamente.
Para isso contacte o seu Centro de Saúde.
A vacina deve ser administrada, preferencialmente, a partir de 15 de Outubro, podendo, contudo, ser administrada durante todo o Outono/Inverno.

As pessoas vacinadas na época anterior devem, na mesma, ser vacinadas. Mesmo que a composição antigénica da vacina seja idêntica, a imunidade conferida tem uma duração limitada no tempo.
A pneumonia é a complicação mais frequente da gripe no idoso sendo o agente causador mais frequente, o Pneumococo, cujo nome científica é Steptococcus pneumoniae. Por isso, nas pessoas idosas, é de aconselhar, vivamente, a administração simultânea da vacina contra a Pneumonia.
As vacinas são eficazes e seguras.
O principal objectivo da vacinação é evitar as formas graves e as complicações, reduzindo a incidência de doença grave e a mortalidade prematura.
Após a vacinação o nível de anticorpos que confere protecção só é atingido ao fim de duas semanas. Como o pico da actividade gripal, em Portugal, tem ocorrido entre Novembro e Fevereiro, a vacina só deve ser administrada a partir de Outubro, e por isso só está à venda a partir do dia 1 de Outubro, mas pode ser administrada durante toda a época gripal.

O MEU COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO